sábado, 19 de novembro de 2011

COMPRA PREMIADA, CONSÓRCIO PREMIADO E GOLPES PARECIDOS VÃO ESTOURANDO PELO MARANHÃO TODO

Os mais velhos sempre disseram: quando a esmola é grande o santo desconfia... ou neste caso, deveria desconfiar!

Polícia Federal investiga compra premiada no MA.
(São Luis - MA) - O deputado César Pires (DEM) voltou a se pronunciar na Assembleia Legislativa sobre o que ele está chamando de ”golpe” das compras premiadas no Maranhão. O deputado disse que continua recebendo em seu gabinete inúmeras reclamações de consumidores que foram lesados. Ele informou que conversou com o secretário Aluísio Mendes, da Segurança que garantiu que a Polícia Federal e a Polícia Civil do Maranhão já iniciaram uma investigação. 

- O Dr. Aluísio  disse que a Polícia Federal já começou a investigar essas empresas de compra premiada, e que a Polícia Civil do Estado do Maranhão já fez prisões em Bacabal e em Pedreiras, e que a situação é um pouco mais grave do que isso. E que houve já uma ação forte da Polícia de Santa Catarina prendendo inúmeras empresas nesse sentido e qualificando esse tipo de empreendimento na verdade como quadrilha e não mais como situações isoladas, ou seja, a pessoa já entra certo de que vai fraudar o usuário ou as pessoas que compram aquilo. O que acontece com relação a isso? Aquela maldita de uma pirâmide usada antigamente aqui, ela já começa dizendo assim: os primeiros ganham e o resto, a base no inverso da história perdem e perdem muito – afirmou. 

César Pires disse que somente na região de Presidete Dutra já foram desviados mais de R$ 600 milhões. 

- Segundo informações, em Presidente Dutra e região, foram quase 600 milhões de reais desviados dessas pessoas que viram seus sonhos interrompidos. E as empresas, quando a pessoa vai lá ao depósito ou então na loja, está lá, vendido. O sujeito diz: rapaz me dá ao menos os móveis que estão aqui. Não, não podemos dar porque estão todos vendidos, estão todos vendidos, vendido, vendido, vendido. Não tem moto, não tem dinheiro e não tem nada que possa compensar aquela perda e as situações se avolumando – finalizou.
Fonte: Blog do zeca soares. 

 Polícia prende responsáveis por compra premiada
 O deputado César Pires (DEM) disse durante a sessão de ontem que suas denúncias contra o golpe da compra premiada surtiram efeito acima do esperado. O secretário de Segurança Pública do Estado, Aluisio Mendes, informou ao deputado que a Polícia Federal já iniciou as investigações sobre o esquema fraudulento envolvendo empresas do ramo de compras premiadas e que a Polícia Civil do Estado já efetuou prisões em Bacabal e Pedreiras.

César Pires vinha denunciando sorteios da compra Premiável

De acordo com o parlamentar, a fraude já é combatida em outros Estados, como em Santa Catarina, onde a polícia efetuou prisões de várias pessoas envolvidas no golpe e qualificou esse tipo de empreendimento de quadrilha e não mais como casos isolados. “Ou seja, a pessoa já entra certo de que vai fraudar o usuário ou as pessoas que compram aquilo.”

Para César Pires, o golpe da compra premiada é semelhante ao golpe da pirâmide — engodo antigo, onde os primeiros ganham e o restante que formam a base sempre perdem.

O deputado defendeu que seja realizado uma audiência publica para discutir a questão com mais profundidade. “Eu não quero levar a uma questão de uma audiência pública, que volto a reafirmar, eu não tolero fazer esse negócio de audiência pública, mas não vai ter outro caminho diante das situações que meu gabinete vem sendo demandado em relação a essas denúncias. É coisa milionária, e segundo informações, em Presidente Dutra e região, foram quase R$ 600 milhões desviados dessas pessoas que viram seus sonhos interrompidos comprando esses objetos”.

 Fazenda alerta para golpe da compra premiada
Ministério explicou que prática é o velho golpe da “pirâmide”, mas com nova roupagem

O Ministério da Fazenda divulgou um alerta hoje a respeito da captação irregular de poupança popular, em operações batizadas como “venda premiada”, “compra premiada” e “quita já”, entre outros. A prática, de acordo com o Ministério, não passa de um golpe antigo, conhecido como “pirâmide”, mas com nova roupagem.

O golpe funciona da seguinte forma: as empresas atraem consumidores com a promessa de adquirirem um bem móvel, como motocicletas, por exemplo.

Para isso, formam grupos de participantes que pagam parcelas mensais e concorrem a sorteios do bem contratado. Quando sorteado, o contemplado deixa de ser obrigado a pagar as demais parcelas e outro consumidor é inserido no grupo.

Operações com essa sistemática de funcionamento não serão autorizadas pela Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda por não serem reconhecidas como captação antecipada de poupança popular.

A análise da Seae é que essas operações não são viáveis financeiramente e que a exigência de substituição da pessoa contemplada por outro consumidor caracteriza uma fraude há muito tempo recriminada, conhecida como “pirâmide”.

Esse tipo de fraude não está enquadrado na lei que disciplina as operações de captação antecipada de poupança popular.
A Seae detectou que essas operações são mais comuns nas regiões Norte e Nordeste, mas já começam a borbulhar em grandes centros urbanos.

O temor é o de que se prolifere em metrópoles como São Paulo e Rio de Janeiro, onde há maior concentração de habitantes. A Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, órgão jurídico consultivo do Ministério da Fazenda, avaliou que essas práticas não constituiriam consórcios, mas “operações de captação de poupança antecipada atípica”.

“A Seae esclarece que, no desempenho de suas atribuições de fiscalização, vem instaurando processos administrativos em desfavor de empresas que operam com a mecânica da “venda premiada”, sem prejuízo das sanções penais e civis a que se sujeitam tais empresas”. Entre as cidades fiscalizadas, foram autuadas empresas em Camocim (CE), Imperatriz (MA), Bacabal (MA), e Colmeia (TO).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.