quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Dedé comanda a virada e Vasco avança na Sul-Americana

O Vasco tinha a complicada missão de vencer o Universitario do Peru por pelo menos dois gols de diferença e manter vivo o sonho do título da Copa Sul-Americana - e a realidade foi ainda mais doce quando, após o apito final, o placar confirmava a incrível vitória por 5 a 2 do Gigante da Colina.
E não faltou emoção na noite desta quarta-feira em São Januário. Se a noite começou feliz com o gol de pênalti de Diego Souza aos 23 minutos do primeiro tempo, a ducha de água fria veio logo nove minutos depois com o gol de empate de Ruidíaz, em uma jogada de contra-ataque.
Apesar do amplo domínio, o Vasco não conseguiu transformar a boa troca de passes em oportunidades de gols e ainda foi vítima da ansiedade dos jogadores.
No último lance da primeira etapa, Juninho Pernambucano, que já havia sofrido a penalidade convertida por Diego Souza, foi mais uma vez derrubado dentro da área. Porém, dessa vez, o juiz Carlos Amarilla ignorou a falta e ainda deu cartão amarelo pro meia vascaíno.
Foi o estopim para o início de uma grande confusão entre os jogadores que terminou com a expulsão de Antonio González e Diego Souza. Com dez jogadores de cada lado, o segundo tempo reservava ainda mais emoção.
Logo aos dois minutos, o lateral Rabanal pegou o rebote de um escanteio e soltou a bomba. A bola desviou em Dedé e tirou Fernando Prass da jogada. Com 2 a 1 no placar, os peruanos já comemorava a classificação - afinal, o time carioca precisava de mais quatro gols.
Porém, a resposta vascaína não demorou a chegar. E a noite histórica teve um grande herói: Dedé, chamado pela torcida de Mito. Dessa vez, ele fez por merecer o apelido...
Um minuto depois do gol peruano, o zagueiro tabelou com Juninho, que cruzou na cabeça de Eltón para deixar tudo igual no placar.
A torcida explodiu e, aos 12 minutos, Dedé mais uma vez subiu para o ataque e cruzou para a área. A bola foi direto para o gol e Llontop engoliu um frango.
Aproveitando o embalo, o zagueirão fez mais um, dessa vez com a cabeça, aproveitando bom cruzamento de Allan e deixou o Vasco a apenas um gol de uma classificação histórica.
A quinta e redentora bola estufou a rede do Universitário aos 37 minutos, e mais uma vez com a participação de Dedé. Juninho cobrou escanteio, o zagueiro desviou de cabeça e Alecsandro, com a ponta da chuteira, colocou a bola pra dentro.
Os últimos minutos serviram apenas para a torcida comemorar, celebrar a atuação fantástica de Dedé e acalentar cada vez mais o sonho de conquistar o Brasil e a América do Sul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.