quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Metade da população tem rendimento per capita de até R$ 375

Apesar da tendência de redução observada nos últimos anos, a desigualdade de renda ainda é bastante acentuada no Brasil conforme mostram os resultados do Censo Demográfico 2010. Embora a média nacional de rendimento domiciliar per capita fosse de R$ 668 no ano passado, 25% dos brasileiros recebiam até R$ 188 e metade recebia até R$ 375, valor menor que o salário mínimo daquele ano, que era de R$ 510.
As diferenças entre áreas urbanas e as rurais são visíveis. Ao observar os números do levantamento feito pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), observa-se que metade da população urbana recebia até R$ 415 em média, enquanto que esse valor recuava nas áreas rurais: R$ 170.
O Instituto explica que, como os números ainda são preliminares, considera-se apenas pessoas e domicílios de rendimento positivo, excluindo aqueles com renda zero ou sem declaração.
Nas cidades com até 50 mil habitantes, predominou o valor de até um salário mínimo para 75% da população. Por outro lado, naquelas com mais de 500 mil habitantes, metade da população recebia até R$ 503. A média da renda domiciliar per capita nesses municípios mais populosos era de R$ 991, mais de duas vezes superior ao observado nas cidades com até 50 mil habitantes.
No caso das capitais, mantém-se a tendência histórica de melhores níveis de rendimento domiciliar per capita nos estados das regiões Sul e Sudeste. O maior valor, de R$ 1.573, foi registrado em Florianópolis (SC), onde metade da população recebe até R$ 900, seguida por Vitória (ES), cujos valores eram de R$ 1.499 e R$ 755, respectivamente.
Para se ter uma ideia da desigualdade, os rendimentos domiciliares per capita médios de Macapá (AP), Teresina (PI), Manaus (AM), Rio Branco (AC), São Luis (MA), Maceió (AL), Boa Vista (RR) e Belém (PA) representavam 40% da renda observada na capital catarinense. Em Macapá, a pior situação das capitais, o rendimento era de R$ 631, com 50% da população recebendo até R$ 316.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.