quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Negócios à parte: Barça encara time de país parceiro para pegar o Santos

Qatar é o responsável pelo primeiro patrocínio na camisa do clube e tem relação afetiva com Pep Guardiola. Al Sadd tenta estragar 'decisão perfeita'


O nome do país está no primeiro patrocínio estampado na camisa do Barcelona na história: Qatar Foundation, negócio que renderá até R$ 420 milhões até 2016 aos cofres do Barça. O nome do país é lembrado com carinho por Pep Guardiola, que jogou dois anos no Al Ahli e foi embaixador da candidatura do Qatar para receber a Copa do Mundo de 2022. Amizade que será colocada à prova nesta quinta-feira, quando o time catalão encara o Al Sadd, representante do seu principal parceiro, na semifinal do Mundial de Clubes da Fifa. A partida começa às 8h30m (de Brasília) em Yokohama e vale vaga na final contra o Santos, domingo.
Messi no treino do Barcelona no Japão (Foto: EFE)Barcelona de Lionel Messi jogará com o patrocínio do Qatar estampado na camisa (Foto: EFE)
– O Qatar quer colocar seu nome no mapa. E a Qatar Foundation tem como estratégia promover o nome do país pelo mundo. Então, o governo está investindo muito dinheiro em esporte. Um exemplo é o patrocínio do Barcelona. Os sheiks querem promover o país, badalar o nome do país. Nada como associar a imagem a um time vencedor como o Barça – disse o jornalista Vaikom Ganesh, da revista qataria "Stadium".
Guardiola, Qatar e Barcelona: relação afetiva
O contrato do clube catalão com a fundação foi assinado em dezembro de 2010 e recebeu o aval dos sócios do Barça somente em setembro deste ano. Até então, o time usava apenas o logo do Unicef na camisa, mas pagava para isso. Com o acordo de cinco temporadas com a Qatar Foundation, o valor do patrocínio chegará a R$ 420 milhões até 2016. A partida contra o Al Sadd será a primeira oficial da equipe espanhola contra um rival do país do Oriente Médio.
Jorge Fossati durante coletiva do Al Sadd (Foto: Thiago Dias / Globoesporte.com)Jorge Fossati, ex-técnico do Internacional, sabe que
chances de surpreender o Barça são pequenas
– É um jogo muito importante para nós também. Enfrentaremos o campeão da Ásia, em um cenário único como é o Mundial. Temos muito respeito, mas muita vontade e gana de fazer um grande jogo. Eles já demonstraram chegando à semifinal que são uma equipe competitiva. Se não estivermos 100%, poderemos não chegar à final – afirmou Iniesta.
Guardiola guarda uma relação especial com o Qatar. Como volante, atuou no Al Ahli entre 2003 e 2005, quando foi treinado pelo ex-santista Pepe. O treinador do Barça sempre fala bem da região em entrevistas e aceitou a proposta para atuar como embaixador da vitoriosa campanha do país pela Copa de 2022, mesmo a Espanha também na disputa ao lado de Portugal.
– Estar na semifinal para o Qatar é muito importante. É a primeira vez que um clube do país chega aqui. É importante para o país, que está se desenvolvendo muito nos últimos anos, de fotma incrível. Sei que na quinta o país vai estar na frente da TV vendo o jogo – contou Pep.
Messi confirmado
Responsável por levar o Al Sadd ao Mundial com a conquista da Liga dos Campeões da Ásia, o uruguaio Jorge Fossati, ex-Internacional, também acha que o Qatar vai parar para ver seu representante atuando contra a equipe mais popular do país:
Pep Guardiola no treino do Barcelona no Japão (Foto: AP)Pep Guardiola em treino do Barcelona no Japão: relação afetiva com o Qatar (Foto: AP)
– É um jogo superespecial para todos os torcedores de futebol no Qatar. Desde as mais altas autoridades até o mais simples cidadão. Não acredito que a escolha da Qatar Foundation para patrocinar o Barça tenha sido aleatória. Foi algo dirigido. Isso significa o que se pensa do clube Barcelona no país. É um jogo histórico, sem dúvida.
Nas coletivas antes da semifinal, Fossati e jogadores do Al Sadd reconheceram que eliminar o Barça é uma missão quase impossível. Do outro lado, Guardiola e atletas do clube espanhol afirmaram várias vezes que a conquista do Mundial é uma prioridade e que o time valoriza o torneio.
O técnico catalão deverá poupar alguns titulares, já pensando na "final perfeita" contra o Santos. O Barça foi a última equipe a desembarcar no Japão, pois disputou o clássico contra o Real Madrid no sábado (vitória de 3 a 1), e teve pouco tempo para se adaptar ao fuso horário. Puyol e Iniesta devem ficar no banco, mas Lionel Messi está confirmado.
BARCELONA X AL SADD
Victor Valdés, Daniel Alves, Piqué, Mascherano e Abidal; Keita, Xavi e Thiago Alcântara; Messi, Pedro e David Villa.Saqr, Abdulmajed, Lee Jung Soo, Koni e Mohammed; Nadir Belhadj, Abdulmajid e Albloushi; Belhadj Khalfan, Keita e Niang.
Técnico: Josep GuardiolaTécnico: Jorge Fossati.
Estádio: Internacional de Yokohama, Japão. Horário: 8h30m (de Brasília)
Árbitro: Joel Aguilar (El Salvador). Auxiliares: William Torres (El Salvador) e Juan Zumba (El Salvador)
Transmissão: o GLOBOESPORTE.COM acompanha em Tempo Real a partir das 8h45m. O SporTV exibe ao vivo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.