domingo, 8 de janeiro de 2012

Eike Batista teria comprado a Ilha do Caju

Do blog de Dom Severiano:
A segunda maior ilha do Delta, a Ilha do Caju, de propriedade de Ingrid Clark, herança da família Clark, foi vendida para o megaempresário Eike Batista que já tem grandes empreendimentos no Maranhão. A informação é que o empresário pretende transformar aquela ilha em um dos mais belos cartões postais onde irá construir um mega resort para receber megaempresários do mundo inteiro.
Ilha do Caju também tem dunas com lagoas naturais
A Ilha do Caju, uma das mais bonitas e mais bem preservadas do Delta das Américas, único das Américas em mar aberto, que une os estados do Maranhão e Piauí formando dezenas de ilhas e ilhotas ao redor. Uma dessas ilhas é a Ilha do Caju, que pertence ao município de Araioses-MA e fica cerca de 50 km de distância de Parnaíba-PI. Tem extensão de 10.139,3 ha, dos quais 35% de mangues e 12% de dunas.
 
Atualmente a ilha é uma área de proteção ambiental e sua permanência só é permitida após reserva na única pousada da ilha (cujos proprietários incentivam a preservação do local). Esta preservação torna a ilha uma das poucas que ainda mantém intacto seu ecossistema. Uma grande extensão de praias selvagens, mangues, restinga, igarapés, dunas e lagoas, além de uma rica fauna e flora (inclusive os cajueiros que deram nome a ilha).
 
E como em todo nordeste a temperatura média anual atinge 27ºC, nem por isso a época de chuvas deixa a desejar. É justamente nesse período (março a agosto) que imensas piscinas de água doce se formam entre as dunas, com grandes cardumes de peixes e a presença de jacarés. Como não poderia ser diferente, o ecoturismo é um dos principais meios de geração de renda dos poucos nativos que ainda vivem na ilha.
 
Apesar de pertencer ao Maranhão, a ilha tem seu melhor acesso por Parnaíba, no Piauí, por meio lanchas (voadeiras) que levam 40 minutos ou de barcos grandes (chalanas) que levam quase 4 horas para chegar até lá. Outro detalhe é que para permanecer na ilha é necessário pagar uma taxa de 15 reais, usada para manter a preservação do local. Além disso, menores de 15 anos não tem acesso permitido à ilha.
 
Existem muitas restrições ecológicas para passear pela ilha (é necessário assinar um Termo de Responsabilidade Pessoal e pagar a taxa de permanência), além da pouca infra-estrutura (apenas a pousada possui um gerador para energia elétrica). Definitivamente, a Ilha do Caju é um paraíso que para ser visitado deve ser primeiramente respeitado.
O QUE FAZER
Os passeios pela ilha são feitos por jipes, tratores, cavalos ou charretes e com a presença de guias nativos. Há também os passeios de barcos, lanchas e caiaques, mas estes dependem da maré. Antes de iniciar a viagem é importante saber que a assinatura do Termo de Responsabilidade Pessoal é obrigatória e é proibida a entrada de menores de 15 anos.
 
COMO CHEGAR
O acesso até a ilha é somente feito via fluvial. O mais fácil é ir até Parnaíba e de lá pegar uma embarcação para Ilha do Caju – aproximadamente 4 horas de viagem. Por São Luís segue-se com destino a Araioses de ônibus ou carro pelas BR 135, BR 222 e MA 034. Depois é necessário pegar um barco para travessia até a Ilha do Caju. Fonte: blog Maranhão Maravilha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.