terça-feira, 3 de janeiro de 2012

IML registra 11 mortes durante o feriado de réveillon na Grande Ilha

O Instituto Médico Legal (IML), da capital maranhense, registrou 11 mortes durante o feriado do réveillon, na região metropolitana de São Luís, período que corresponde da noite de sexta-feira (30 de dezembro) até a madrugada de ontem (2). Das vítimas, oito foram assassinadas, sendo seis por arma de fogo e duas por arma branca; duas por acidente, um de trânsito e um desabamento de muro; além de um suicídio por envenenamento com chumbinho.
Até a tarde de ontem, uma das vítimas por arma de fogo, crime ocorrido no bairro da Cidade Olímpica, ainda não havia sido identificada.
O primeiro caso registrado no livro de ocorrências do IML foi o do ex-policial militar Washington Luis Caíres Nascimento, de 54 anos. O corpo dele deu entrada na sala de necropsia às 0h10 de sábado (31), mas ele morreu na noite sexta-feira (30), no Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão 1).
Washington foi vítima de um atentado na noite de 21 de dezembro passado, no Bairro da Macaúba. O ex-PM havia sido citado como um dos supostos contratados para matar o superintendente de Polícia Civil da Capital, delegado Sebastião Uchoa. Ele foi atingido com três tiros de pistola, no abdômen, perna e virilha esquerda.
A segunda vítima da violência no feriado de fim de ano foi José de Ribamar Batista, de 36 anos, que residia na Rua dos Milagres, casa 4, n° 1, no Bairro J. Câmara, em São José de Ribamar. Ele foi baleado por um desconhecido, na Vila Roseana Sarney, naquele município, e morreu antes de receber assistência médica. Joseliton dos Santos Barros, 31, foi outra vítima de arma de fogo. Internado no Hospital Municipal Clementino Moura (Socorrão 2), não resistiu aos ferimentos, na manhã de sábado (31). Ele morava na Rua Dom Pedro II, casa 17, na Vila Roseana Sarney, em São José de Ribamar.
Às 16h30, de sábado, passou pelo IML o corpo do adolescente Marcos Porto de Sousa, de 17 anos, assassinado com 18 tiros. Ele residia na Rua Terezinha de Sousa, n° 8, no Residencial João Alberto, mesmo bairro onde foi morto.
Na noite do mesmo dia, às 23h, foi registrada a morte de Turíbio Roberto Neves Ferreira, de 30 anos, vítima de suicídio. De acordo com o livro do IML, Turíbio morreu por envenenamento com chumbinho, em sua residência, na Avenida dos Franceses, Bloco Olho d’água, apartamento 402, no Bairro do Outeiro da Cruz.
Raposa
No primeiro dia do ano 2012, às 3h30, deu entrada no IML o corpo de Nelson Marcelo Carvalho de Macedo, de 42 anos, que morreu em um acidente de trânsito. Ele residia na Rua Evangelista, n° 27, na Vila Bom Viver, no município de Raposa. 
No mesmo horário, foi registrada a morte de outra pessoa, vítima de homicídio por arma de fogo, na Avenida Brasil, no Bairro da Cidade Olímpica. Trata-se de um homem de cor morena, estatura mediana, aparentando ter entre 30 e 35 anos. Ele foi encontrado por populares, já morto, e até a tarde de ontem o corpo não havia sido identificado.
Na manhã de domingo (1°), Kerlison Carvalho Coelho Costa, de 20 anos, morreu vítima de golpes de arma branca. O jovem morava na Rua 1, quadra 1, casa 18, no Habitacional Nice Lobão, e estava internado no hospital Socorrão 2, onde não resistiu aos ferimentos.
Após a morte de Kerlison, foi registrada a morte de Edson Fernandes Moura, morador da Rua Filipinas, no Bairro do Anjo da Guarda. Ele foi morto com seis tiros, na mesma rua onde residia, por homens que ocupavam um veículo Palio Fire azul, de placa NHF-4249.
Às 10h20, foi registrado o achado de cadáver de Valdeci dos Santos Alves, de 29 anos, na Rua da Laranja, n° 65, no Bairro do Lima Verde, numa casa de material, vítima de acidente/desabamento de muro. De acordo com populares, Valdeci sempre que estava bêbado pulava o muro do comercial para dormir, e na manhã de domingo foi encontrado morto com parte do muro em cima dele. Testemunhas acreditam que o peso do jovem fez o muro desabar.
Morto pela mulher – Na madrugada de ontem (2), passou pela sala de necropsia do IML o corpo de Levi Santos Silva, de 47 anos, assassinado com duas facadas no peito, pela própria mulher, identificada como Hilda Maria Silva Santos, 44.
De acordo com a Polícia Militar, o crime aconteceu na Rua Turmalina, no Pirapora – área do Santo Antônio, próximo à Avenida Santos Dumont, na noite de domingo, por volta das 20h. Levi chegou a ser socorrido, sendo levado para o Socorrão 1, onde morreu horas depois.
A acusada do crime foi detida e conduzida ao 11° Distrito Policial, no Bairro do São Cristovão, onde alegou que o crime foi praticado por que durante uma discussão entre o casal, seu marido a teria agredido com mordidas e tapas.




Fonte: Jornal Pequeno

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.