quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Indecisão de Flavio Dino não agrada aos Aliados

O presidente da Embratur, Flávio Dino, estica a corda e ganha tempo para se definir por uma candidatura à sucessão do prefeito João Castelo. A indecisão não tem agradado aos aliados que esperavam uma definição até o final deste mês, mas Dino deve empurar até o final de março próximo.
Os aliados mais incomodados são os que aspiram entrar na disputa, quer como vice do ex-deputado federal ou como cabeça de chapa.
Dino ainda não decidiu se será ele mesmo o candidato, apesar de continuar liderando as pesquisas realizadas até o final do ano passado, quando os números ainda podiam ser divulgados. Agora só depois de registrado no TRE.
Ele anda entre a cruz e a espada. Sabe que se sair candidato tem forças para aglutinar os mais diversos campos da oposição, inclusive alguns setores mais próximos da situação.
Existe a dificuldade na escolha do vice. Se for alguem do PSB, o PPS não se dará por satisfeito, bem como outras agremiações que gravitam em torno dele.
Mas existem problemas também em caso de Dino decidir mesmo se preservar para 2014, um projeto mais ousado, com grandes chances de se viabilizar.
Nesta hipótese, quem será o escolhido do presidente da Embratur? Se for Tadeu Palácio, claro que Eliziane Gama não ficará satisfeita e vice-versa. Se for Edivaldo Holanda Júnior, o que dirá Roberto Rocha? É uma sinuca de bico quase sem chances de sair e encaixar a bola.
Por essa razão, Flávio Dino tem se esquivado de tomar qualquer decisão agora. Mas não custa nada lembrar que indecisões atrapalham a união no processo de escolha de qualquer candidato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.