quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Os abismos que separam os herdeiros da política maranhense

A herança de Jackson Lago
É muito comum hoje, os sites de noticias maranehnses, se reportarem ao médico Igor Lago, como aquele que deveria herdar o PDT, partido fundado pelo seu pai, o saudoso médico e ex-governador, Jackson Lago.
Causa muita dor na família Lago, saber que apesar de tanta perseguição sofrida pelo ex-governador, que ganhou uma eleição no voto e foi cassado por um tribunal suspeito de receber interferências de políticos na esfera federal, sendo interrompido seu mandato, acusado de abuso econômico pelo senador Sarney, fala sério!
A família do ex-governador Jackson Lago, já deixou claro que não aceitará que o seu nome seja usado em campanhas políticas e em politicalhas, inclusive, já teria ensaiado uma debandada geral do próprio partido, por não aceitar que a atual direção, esteja envolvida em escândalos vergonhosos de corrupção.
O herdeiro de Jackson Lago, tem demostrado que o maior bem deixado pelo seu pai foi a honra do bom nome, coisa que muita gente da política do Maranhão não conseguiu deixar para seus herdeiros…
Os herdeiros de Sarney têm nas mãos o controle de quase tudo relacionado ao poder, praticamente todos os partidos e legendas se curvaram a eles. Todos sabem que terá muita gente brigando por uma imensa fortuna, mas, a maior herança do Sarney, talvez poucos possuam: a astúcia que o fez dominar tanto tempo na politica do Brasil, desde a ditadura, até hoje.
A melhor herança talvez não seja o acumulo de bens, mas, o começar do zero, com a simpatia popular, tendo a consciência e o nome limpos.
Veja abaixo:
Igor Lago
A esperança, por Igor Lago
Desde o dia 01 de dezembro de 2011, o nosso Partido vive uma situação inédita: a de não existir formalmente! Nunca havia acontecido isto desde a sua fundação em 1980.
O PDT maranhense foi um dos primeiros nove que se organizaram em nosso país, numa luta árdua para superar as barreiras impostas pelas leis da Ditadura. Ainda garoto, aos 11 anos, ajudava meu pai a organizar as fichas de filiação. Sob as lideranças de Neiva Moreira e Jackson Lago, o PDT cresceu, conquistou mandatos legislativos e executivos, chegando à prefeitura de nossa capital, de várias cidades de nosso estado e, finalmente, ao Palácio dos Leões, impondo uma derrota única à Oligarquia maranhense.

Após o falecimento de seu insubstituível líder, o PDT maranhense reorganizou-se em 211 dos 217 municípios. E caminhávamos rumo à Convenção Estadual para, conquistarmos assim, toda a autonomia de um Diretório. Daí a minha posição de estimular os companheiros a realizarem suas Convenções Municipais, termos o número necessário de Diretórios para convocar a Convenção que deve ser marcada pela Executiva Nacional, conforme o nosso Estatuto.
Também estávamos programando a realização de um Encontro Estadual em dezembro, o que acabou não acontecendo devido à não prorrogação da Comissão Estadual. Além desses prejuízos, estamos na insólita condição de não poder discutir, ainda, os rumos que o nosso Partido deve tomar em São Luis e em muitos de nossos municípios.

Acredito que um partido democrático prima pelas boas práticas partidárias, dentre elas, a de que as instâncias tenham respeito entre si.
Nada mais salutar para um partido que a sua instância municipal seja respeitada pela sua instância superior, isto é, a estadual, assim como o partido estadual pela sua instância superior, a nacional. Qualquer decisão de uma instância superior, sobre os destinos de sua instância inferior, deve ser feita baseada no que o consenso ou a maioria desta determinou. Isto chama-se Democracia!

Jango, Brizola, Darci Ribeiro, Doutel de Andrade, Francisco Julião, Abdias Nascimento, Getúlio Dias, Jackson Lago e tantos outros deram suas vidas por essa instituição. Não podemos desconhecer a nossa história, esquecer os nossos ideais e princípios. Estes, pelo que significam, são eternos.

Escrevo com indignação e com a firmeza que todos devemos ter ao encarar certas situações partidárias. É preciso que todos compreendam que o nosso partido tem que ser e deve ser diferente, que deve respeitar a sua história e o seu legado. Igualmente devemos nos preparar para os embates do presente e futuro, com os pés no chão e de cabeça erguida, sabendo dos desafios políticos, eleitorais e administrativos.
É o que temos tentado fazer aqui no Maranhão, ao honrar o legado de seu fundador Jackson Lago, assim como a história de vida de todos os seus fundadores, fazendo a política com P maiúsculo, fortalecendo o Partido para apresentar candidaturas próprias e, quando não possível, fazer alianças baseadas nos valores republicanos e éticos.
Acredito que, depois de uma grande e profunda discussão, encontraremos as melhores decisões.
E não posso deixar de lembrar que, “quando se tem indignação e coragem, damos lugar à Esperança”.
Saudações Trabalhistas!
Igor Lago

Fonte:Ricardo Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.