quarta-feira, 9 de maio de 2012

Rodoviários entram em greve na próxima terça-feira



SÃO LUÍS - Motoristas, cobradores e fiscais que trabalham no transporte coletivo de São Luís paralisarão atividades por tempo indeterminado a partir de 0h de terça-feira, dia 15. A decisão foi tomada na tarde de ontem, durante assembleia geral da categoria, realizada na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Estado do Maranhão (STTREMA), localizada na Rua Afonso Pena, no Centro.
A assembleia reuniu os diretores do sindicato e vários trabalhadores. De acordo com o presidente do STTREMA, Dorival Sousa, foram realizadas cinco reuniões com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET) e, nesses encontros, nem todas as reivindicações dos rodoviários foram atendidas. As últimas reuniões foram mediadas pela Procuradoria Regional do Trabalho para que as duas partes envolvidas chegassem a um consenso. No entanto, isso não ocorreu.
Durante o seu discurso na sede do sindicato, Sousa afirmou que a realização da assembleia geral serviria apenas concretizar o desejo da categoria, que há muito tempo ansiava por uma greve, uma vez que o SET se negava a oferecer uma contraproposta. "A assembleia que estamos fazendo é apenas para cumprir a lei e as determinações da Justiça", disse. Os rodoviários reivindicam um reajuste salarial de 16%, tíquete-alimentação de R$ 450,00 e inclusão de mais um dependente nos planos de saúde e odontológico.
Determinações judiciais
O presidente do sindicato dos rodoviários informou que a greve não pode ser iniciada imediatamente, pois, de acordo com as determinações judiciais, o STTREMA precisa notificar com antecedência mínima de 72 horas (três dias) o SET, a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) e o Ministério Público do Trabalho a respeito da paralisação por tempo indeterminado da categoria. Por isso, a greve se iniciará apenas na terça-feira, dia 15.
Ainda com relação às decisões judiciais, Dorival Sousa informou que, caso seja determinado, pretende seguir as normas judiciais que obriga o sindicato a manter certa porcentagem de coletivos circulando pela cidade para atender as necessidades população. "Temos de fazer a coisa de forma legal. Por isso, vamos cumprir o que a lei determinar", disse Sousa.
Durante a reunião, Dorival Sousa pediu a compreensão da sociedade ludovicense para a paralisação dos rodoviários. "Nós estamos pedindo a compreensão da sociedade, pois esse é um direito nosso. Não queríamos chegar a esse ponto, mas foi necessário", afirmou o presidente do STTREMA.
Na tarde de ontem, O Estado procurou o superintendente do SET, Luís Cláudio Siqueira, e ele reiterou que da forma como estão postas as reivindicações dos rodoviários, os empresários do setor de transporte de passageiros de São Luís não têm condições de atendê-las.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.