sexta-feira, 22 de junho de 2012

“Minha carreira policial foi embora”, diz capitão preso


Conheça os principais trechos da entrevista exclusiva, gravada na tarde desta quinta-feira (21), com o capitão Fábio Aurélio Saraiva Silva, o Fábio Capita, subcomandante do Batalhão de Choque da PM, preso semana passada, apontado pela Polícia Civil como o homem que forneceu a arma para o assassinato do jornalista Décio Sá, em abril.

Em praticamente uma hora de conversa com jornalista Gilberto Léda, Capita confirmou os laços de amizade com o agiota Junior Bolinha, negou qualquer envolvimento com o crime e disse que sua arma só saía da cintura “na hora de dormir”. “A outra vez que essa arma saiu da minha cintura foi quando eu fui preso, que entreguei nas mãos do delegado Augusto Barros, junto com o pente e meu lote de munições”, disse.

Capita afirma que tem relacionamento de amizade com Bolinha desde a infância. “Fomos criados juntos”. Mas nega conhecer qualquer dos demais envolvidos. “Não conheço seu Gláucio, seu Miranda, esse assassino, nem outra pessoa, só o Junior Bolinha, que eu não nego para ninguém, porque desde criança temos esse relacionamento de amizade apenas”, garantiu.

Fonte: blog do Gilberto Léda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.