terça-feira, 23 de outubro de 2012

O caso é sério


Não dá para levar como brincadeira as imagens em que militares alinhados ao candidato Edivaldo Holanda Júnior (PTC) sugerem a criação de uma força clandestina- e armada – para forçar sua eleição a prefeito.
Não dá também para Holandinha vir com seu já surrado discurso de que não ataca o adversário, que respeita a família, blá,blá, blá; bli, bli, bli… usando o mesmo texto decorado que usa em qualquer situação.
O caso é sério e não dá para tergiversar com ele.
Os militares deixaram claro a determinação de interferir diretamente no processo eleitoral de São Luís. E, a favor de Holandinha, disseram estar prontos “para o que der e vier”.

A nota da coligação “Muda São Luís” e a do seu candidato nada dizem sobre nada. Apelar para “montagem grosseira” é típico de gente despreparada, que foi ensaiado até para tentar se explicar.
Não há como fazer montagem nestas imagens. O que há é uma edição, para reduzir o tempo do vídeo.
Mas ninguém botou palavra na boca do sargento Jean Marry e do cabo Campos, quando eles falam que este é pior do que o grupo que matou Osama Bin Laden.
Por acaso foi montagem a fala de Holandinha cobrando dos militares que não o decepcionem?
Os dois candidatos a prefeito usaram o fato de acordo com suas conveniências eleitorais, e é legítimo.
Precisa agora a posição da Secretaria de Segurança sobre o que acontecerá com os militares.
Por que eles continuam nas ruas, agora mais determinados do que nunca.
E como eles mesmos disseram: ” é coisa de louco”

Fonte: Blog Marco D"erça

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.