segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Ministério da Saúde libera R$67,7 mi para rede de urgência do Maranhão

Do G1 MA

O Ministério da Saúde liberou R$ 67,7 milhões para que seja investido na melhoria da Rede de Urgência do Maranhão. Deste total, R$ 9,4 milhões serão aplicados de imediato. Para São Luís estão sendo destinados R$ 57,3 milhões. São José de Ribamar receberá R$ 8 milhões; Paço do Lumiar R$ 1,2 milhão e, Alcântara e Raposa R$ 548,2 mil, cada uma.
Do total de investimentos do Ministério da Saúde, R$ 51,5 milhões serão direcionados para habilitar 325 novos leitos, sendo 208 leitos para retaguarda, 60 para longa permanência, 20 de UTI adulto Tipo II, 17 de UTI pediátrico Tipo II, 10 leitos de UTI coronariana e 10 para Acidente Vascular Cerebral (AVC). O recurso prevê ainda a qualificação de 155 leitos no Estado.
Outros R$ 15,6 milhões de investimento do Ministério da Saúde vão ser utilizados na ampliação e qualificação das Unidades de Pronto Atendimento 24h (UPA). O recurso possibilitará a criação de uma unidade e qualificação de outras quatro. Estas unidades são equipadas para realizar atendimentos de complexidade intermediária. As UPAs 24h conseguem resolver até 97% dos problemas dos usuários que as procuram sem necessidade de encaminhamento a um hospital.
Além disso, R$ 600 mil serão investidos em duas salas de estabilização na região metropolitana de São Luís, que possibilitará o acolhimento e continuidade do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).
Plano de ação
O investimento integra a primeira etapa do Plano de Ação da Rede de Atenção às Urgências e Emergências do estado (RUE). A medida tem objetivo de potencializar a organização do setor de urgência para qualificar o atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).
Com este novo recurso, assegurado pelo Ministério da Saúde, estado e municípios poderão melhorar a manutenção de diversos setores como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) e a habilitação e a qualificação das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24 horas). Está previsto ainda o custeio de salas de estabilização, além de leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.