quinta-feira, 25 de julho de 2013

Secid redefine ações do Minha Casa Minha Vida Rural com instituições financeiras e entidades

O secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano, Hildo Rocha, se reuniu, nesta quinta-feira (25), com representantes de instituições financeiras e entidades estaduais com o objetivo de redefinir rotinas administrativas relacionadas ao processo de aquisição de imóveis do programa Minha Casa Minha Vida Rural. Rocha falou que, a demanda na área de assentamentos no tstado, que é de 15 mil unidades, será reduzida em 73% por meio da iniciativa.
“Nesta reunião, buscamos aperfeiçoar o entrosamento entre os órgãos envolvidos na execução dos programas habitacionais do Governo Federal para garantir que os beneficiários possam ter esse direito assegurado com maior rapidez”, declarou o Secretário.
Participaram da reunião, o secretário de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar, Fernando Fialho; os adjuntos da Secid Artur Boueres (Habitação) e Silvano Neto (Desenvolvimento Urbano); o coordenador do Programa, Márcio Machado; o presidente do Instituto de Terras do Maranhão (Iterma), Luiz Alfredo da Fonseca; o superintendente do Banco do Brasil, Maélcio Soares; e o representante da Caixa, Daniel Sousa.
Hildo Rocha afirmou que o Governo do Estado realiza trabalho intenso visando diminuir o déficit habitacional. “Foi elaborado, por determinação da governadora Roseana Sarney, de maneira participativa, o Plano Estadual de Habitação de Interesse Social, que tem como objetivo definir uma Política Pública para o setor, e, principalmente, criar mecanismos para ampliar a oferta de casas próprias para a população de baixa renda”, detalhou.
E o secretário complementou: “Para que possamos obter melhores resultados é necessário integrar as ações dos órgãos envolvidos na execução dos programas habitacionais. Só assim conseguiremos construir mais moradias no interior do estado e atender as demandas dos setores de saneamento e mobilidade urbana”.

Harmonia
No encontro, ficou acordado que todas as ações referentes ao processo de construção de moradias em áreas de assentamento do Iterma, previstas no Plano Nacional de Habitação Rural, serão centralizadas na Secretaria de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid). Atendidas todas as exigências legais, o órgão encaminhará a documentação e os projetos para o Banco do Brasil e Caixa, agentes federais que financiam o Programa Minha Casa Minha Vida Rural.
O secretário Fernando Fialho destacou a importância do encontro. “Estamos reunidos com o Banco do Brasil, Caixa e Iterma para discutirmos a melhor forma de encaminhamento do programa e, dessa forma, garantir que o maior número de pessoas seja alcançado pelo benefício, e com mais rapidez”, declarou Fialho.
O presidente do Iterma, Luis Alfredo, destacou que das unidades habitacionais que serão construídas pelo Programa Minha Casa Minha Vida Rural, no Maranhão, 11 mil serão edificadas em assentamentos do Iterma. “A administração desse trabalho será feita pelo Governo do Estado, por meio da Secid e em sintonia com o Iterma e Sedes”, declarou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.