quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Encontrado corpo do empresário Daniel Smith na noite desta quinta

Amarrado e com várias escoriações. Era assim que estava o corpo do empresário e paisagista Daniel Prado Smith encontrado pela polícia na noite desta quinta-feira (05) em um matagal nas proximidades do Colégio Upaon Açu, no Altos do Calhau.

Segundo informações do secretário-adjunto de Segurança Pública, Laércio Costa, as investigações confirmaram que os quatro homens sequestraram o empresário na tarde da última quarta-feira são criminosos conhecidos daquela região. Os envolvidos teriam roubado outro veículo, modelo Punto, de placas OJE-2957, para praticar novos assaltos.

Mais de 24h depois do inicio das buscas pelo paisagista a polícia conseguiu localizar os bandidos nas imediações da Vila Conceição de onde houve a abordagem policial. Houve troca de tiros e um dos criminosos acabou sendo atingido e morreu posteriormente por causa dos ferimentos. Na ação a polícia ainda conseguiu prender dois membros do bando. "O grupo foi localizado nas imediações da Rivoli após longo processo de inteligência das polícias civil e militar. Na abordagem houve confronto e um dos elementos (sic) acabou morto na troca de tiros. Prendemos dois e o quarto ainda está foragido", disse.

Ainda segundo o secretário adjunto da SSP, há indícios de que o empresário tenha sido mantido na área onde o corpo foi encontrado durante todo o processo de buscas. Os dois homens presos confessaram o crime e serão apresentados hoje pela manhã pelo secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes. Mais detalhes sobre a operação também serão informados a imprensa.

Entenda o caso

O empresário desapareceu após ter saído para visitar dois desembargadores e dirigia um carro modelo Corola, de placa HOZ-1888, que foi encontrado horas depois, no bairro do Araçagi. Na tarde de ontem, o Disque Denúncia chegou a divulgar um cartaz com a foto do paisagista. Qualquer informação que ajude nas investigações deve ser repassada imediatamente ao Disque Denúncia, nos números: (98) 3223 5800 - capital e 0300 313 5800 - interior do Estado. O serviço funciona 24 horas e as denúncias serão prontamente encaminhadas para a polícia. O anonimato é garantido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.