quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Três derrotas abalam campanha de Flávio Dino

O clima é de tristeza no arraial da pré-candidatura do presidente da Embratur, Flávio Dino, após três decisões tomadas nesta semana. Foi, como diria os mais antigos, uma paulada na moleira.
A primeira delas veio com a confirmação de que a deputada Eliziane Gama será mesmo candidata a governadora no próximo ano, tirando assim a possibilidade de apoio a Flávio Dino.
A parlamentar tem forte densidade eleitoral em São Luís e deve carregar na sua campanha a nação evangélica, além de representar uma ameaça ao projeto do presidente da Embratur porque lhe tira uma parcela significativa de voto.
A segunda decisão tirou o sono dos partidários da candidatura de Flavio Dino. O PSB, que poderia ser um forte aliado do projeto do PCdoB, resolveu deixar a base de apoio do governo petista de Dilma Rousseff, se distanciando dos caminhos trilhados pelos comunistas do Maranhão.
Com a entrega dos cargos do governo federal, o PSB sinaliza para uma candidatura própria em nosso estado para fortalecer o palanque do seu presidenciável Eduardo Campos ou, quem sabe, se juntar ao PPS no projeto de Eliziane Gama.
Mas a terceira decisão causou pânico entre os partidários do presidente da Embratur. Eles tinham como favas contadas a cassação do mandato da governadora Roseana Sarney.
O TSE resolveu remeter aos TREs a decisão sobre julgamento de cassação dos mandatos de 11 governadores, deixando praticamente os mandatários questionados livres para seguirem no mandato.
Com Roseana Sarney no comando do Palácio dos Leões e sem sair do cargo, as chances de seu candidato Luís Fernando aumentam para desespero da turma da oposição.
Portanto, a semana que iniciou a segunda quinzena do mês de setembro de 2013 ficará marcada na história da oposição no Maranhão como os dias que transformaram sonhos em pesadelos.


Fonte: Luis Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.