sábado, 19 de outubro de 2013

DELEGADO FRANCISCO CARDOSO CONCEDE ENTREVISTA AO BLOG A VOZ DA RAPOSA


Drº. Cardoso no meio de uma manifestação de motoqueiros na Raposa em exercício da profissão 
Entrevistou com exclusividade o delegado Francisco Cardoso de Sousa, que contou detalhes de sua formação profissional, falou das dificuldades que a segurança publica enfrenta, seu amor pela profissão e desabafou contra os órgãos que na opinião do delegado, não atuam como deveriam, prejudicando a sociedade. 
Delegado Francisco chefia a policia civil de Raposa há seis anos e se considera um defensor da lei em fim de carreira pelo fato de já estar quase se aposentando. Tendo Ido e voltado sem indicação política, já passou por Raposa três oportunidades, e é onde está agora. Em sua primeira gestão considerou o trabalho mais fácil e agora tudo é mais complexo, principalmente com o advento do craque, quando a coisa piorou consideravelmente. Está em raposa por opção própria, pois se identificou com o município. Delegado Francisco já tem tempo de serviço suficiente para se aposentar, mas ainda não entrou com requeri mento solicitando a aposentadoria. Pois ama a profissão.
Vamos à entrevista com o delegado: 

BLOG: COMO É A SEGURANÇA PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE RAPOSA?
DELEGADO: Raposa é um lugar desafiador, complicado, aqui tem muito tráfico de drogas.  A geografia marítima facilita muito isso.  Trafico e roubo são os piores problemas de Raposa. Presos de Raposa quando sai do sistema penitenciário fazem amizade laso que ‘peça ruim’. É muito desafiador para nós que não temos uma logística boa. Carros descaracterizados, efetivo suficiente, infraestrutura, você aqui nosso ambiente de trabalho mais parece um banheiro.  Estamos praticamente jogados aqui. Mas nós temos combatido a criminalidade na medida do possível.
  
BLOG: O QUE COMOVE UM DELEGADO DE POLICIA?
DELEGADO: As pessoas às vezes não entendem mais o policial é gente e, portanto também tem sentimentos. Logicamente. Ele tem muitos medos. Ele não quer atirar pra matar. Quer preservar as vidas. Quer dizer, os honestos. Se o bandido tiver armado tem que reagir mesmo na legitima defesa.  Pode ate atirar e o policial em fim de carreira não deve ir para a corregedoria. Mas o que mais comove mesmo na vida de um delegado é ver pessoas em situação de entorpecentes. A desagregação das famílias vitimadas pelo crack. Aqui mesmo na Raposa, estamos acompanhando o caso de um rapaz vitimado pelo craque, que já está totalmente envolvido pela substancia, pois o craque é uma droga avassaladora que vicia muito mais rápido que os demais entorpecentes. Nos tomamos conhecendo que este rapaz, um menino bom , trabalhador, estava furtando as coisas de casa para roubar e assim adquirir poder aquisitivo para conseguir usufruir seu vicio pelo craque. Chegamos a sua residência, ele se encontrava deitado, chorando, pedindo ajuda. Ele quer sair, mas não consegue. Vendeu a televisão dos filhos garotos para comprar drogas. Um rapaz honesto, trabalhador, de família, inteligente e trabalhador chegar numa situação dessas. Isso nos deixa muito triste. Nos angustia também os vendedores quando estes não são punidos rigorosamente. Quem lucra é o traficante maior e isso tem que acabar. Vez por outra a gente consegue pegar um bandido desse.

BLOG: E O TRABALHO DESENVOLVIDO PELA DELEGACIA CIVIL NESSE SENTIDO:
DELEGADO: tem sido árduo. Demais. E muito sacrificante. Não pela profissão que é muito honrosa, mas, friso mais uma vez a falta de condições logísticas. Mas temos nos esforçado bastante. O pai de família vem, a gente conversa com eles. E na medida do possível tenta fazer ate um trabalho preventivo, que é sempre o correto. Acho errado existirem clinicas para reabilitação. Se existem clinicas é porque existe quem tenha que ser reabilitado. E o correto era cortar o mal pela raiz. Não com relação a um pobre coitado que se acaba consumindo passar o resto da vida na cadeia, mas o verdadeiro traficante que é quem comercializa, é quem leva essa droga para o seio da sociedade, é no combate e na erradicação desse instrumento inclusive quebrando o capital deles. No mais, só nos resta aconselhar, fazer as patrulhas que fazemos sempre e reabilitar, pois a mal já este feito.  A gente faz o que pode, mas a coisa está difícil. 

BLOG: QUAL NOTA O SENHOR DA PARA A SEGURANÇA PÚBLICA:
DELEGADO: Nota 6. E em todos os âmbitos: municipal, nacional e no mundo todo. Em nível de Brasil então, nem se fala, acho que já tem ate arrependimento por parte de quem colocou nosso País como pais-sede de trazer esses megaeventos para cá, pois a segurança esta ruim. A nível local esta uma calamidade também.

BLOG: O QUE O SENHOR ACHOU DESSE PÂNICO QUE SE INSTALOU EM SÃO LUIS?
DELEGADO: houve um alarde maior do que se deveria ter acontecido. Mas na verdade mostrou que a segurança publica tem uma dificuldade sim e muitas coisas tem que ser repensadas. É logico que houve a maldade de muitos. Espalhando boatos maldosos, mas naquele momento se você gritasse ladroa qualquer um cidadão de bem sairia correndo apavorado. Os empresários ficaram com medo.  A cidade ficou com medo, a cidade parou.

BLOG: A PARTICIPAÇÃO DA SOCIEDADE NO PAPEL DA SEGURANÇA PUBLICA EM RAPOSA:
DELEGADO Foi criado um conselho de segurança que nunca se instaurou de verdade. Ta devagar. Ninguém participa, nunca funcionou a contento. Deveria haver por parte da sociedade uma sensibilidade de querer nos ajudar, não precisa se preocupar, vamos preservar as denuncias, as que chegam são pequenas, de fumaça, que tem boca de fumo, mas não se da detalhes e tem desinteresse da população.  Tem que analisar as informações fazer peneira e triagem das desinformações. O conselho é devagar demais e não tem nem sede pra funcionar e esses conselhos tem pouco resultado aqui na Raposa, na Divineia ate sim, funciona, também no coroadinho também, mas nos demais como Raposa o resultado não é bom. Já o conselho tutelar e bom e atuante. 

BLOG, E AS IGREJAS:
DELEGADO, Nunca ofereceram oportunidade de se integrar com a policia. É importante à polícia fazer uma triagem nenhuma se dispôs a vir aqui e colaborar alguns casos onde ajudaríamos. O CAPS da prefeitura também nunca nos procurou. Inclusive existem muitos órgãos que eu acho desnecessários do ponto de vista pratico. Essas verbas às vezes caem nas mãos de políticos desonestos e vira uma bola de neve o governo não está muito correto em politica de internação tem é que endurecer a lei e punir rigorosamente.

BLOG, O SENHOR GOSTARIA DE MUDAR UMA COISA NA SOCIEDADE?
DELEGADO: a modernidade não acompanhou o respeito. A tv e a internet estão sendo muito mal empregados nesse sentido. O cara fica isolado na família não fala com pai nem com mãe. Desrespeito está grande. Aluno não respeita professor. Professor tem é medo do aluno.  No final, pode tender para a criminalidade. Eu  mudaria o mundo na questão do respeito de uns aos outros. 

BLOG, RECADO PARA A JUVENTUDE:
DELEGADO? Que se engaje sempre em coisas boas. Nunca se deixe levar por opiniões de amigos, aventureiros, que pode experimentar isso aquilo, que não vai dar em nada. A policia esta ai para fazer o seu papel e eu só posso pedir a essa juventude que respeite seu pai e respeite sua mãe, queira o bem da sociedade e tudo vai dar certo no final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.