segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Em um mês, 350 celulares foram apreendidos nos presídios da capita

Itens chegam aos presos mesmo com presença da Força Nacional.
Armas de fogo e armas brancas também foram apreendidas.

 

Um total de 350 celulares foram apreendidos no sistema penitenciário de São Luís, em um mês, de acordo com informações da Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap). Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (11), quando completa um mês que a Força Nacional de Segurança iniciou as operações dentro dos presídios de São Luís.
"Por essa razão, nós colocamos bloqueadores (de celulares) na Casa de Detenção e no CDP (Centro de Detenção Provisória), num período de testes, de 60 dias. Isso tem dado errado, alguns sinais têm passado, de algumas operadoras. Então, nós já chamamos uma outra empresa, uma empresa de fora do país com o objetivo de fazer a medição correta e verificar qual o tipo de equipamento pode ser colocado e acabar, em definitivo, essa conexão por meio dessa arma de fogo que é o celular", explicou o secretário da Sejap, Sebastião Uchôa.
Segundo a Sejap, os agentes penitenciários e monitores, com apoio dos homens da Força Nacional, apreenderam também oito armas de fogo e algo em torno de meia tonelada de armas brancas, acordo com os dados repassados pela secretaria.
"Houve uma diminuição no número de mortes dentro das unidades. O ideal é que não ocorra nenhuma dentro do sistema. O trabalho da Força (Nacional) tem sido importante dentro dos presídios", disse Roberto de Paula, juiz da Vara de Execuções Criminais da capital maranhense.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.