sábado, 2 de novembro de 2013

“Oposição não tem programa de governo”, alfineta Sarney Filho

O deputado federal Sarney Filho (PV) mostrou ontem, em discurso na Câmara Federal, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que apontam a redução dos índices de extrema pobreza no Maranhão. O parlamentar usou os números como provas de que as críticas da oposição são baseadas em estatísticas falsas.”Falar que existe uma oligarquia que domina há 50 anos o Maranhão é o discurso mais fácil a ser usado quando os índices mostram outra realidade”, disse.
Segundo foi revelado pelo IBGE, o Maranhão nos últimos dois anos reduziu em dez pontos os índices de extrema pobreza no estado. Saiu de 22% da população para 12%. De acordo com o deputado Sarney Filho, essa redução foi reconhecida pelo secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Ricardo Paes de Barros.
“Ricardo Paes de Barros afirmou isso para a governadora Roseana, secretários estaduais, técnicos e convidados do seminário que nenhum estado brasileiro alcançou o que o Maranhão conseguiu: a redução da pobreza extrema, antes mesmo do prazo determinado, 2015″, afirmou Sarney Filho.
O parlamentar usou os dados do instituto para demonstrar que as críticas da oposição são baseadas em números falsos, que não refletem a realidade vivida hoje no Maranhão. Ainda de acordo com Sarney Filho, os oposicionistas usam o argumento mais fácil para tentar desqualificar a atual administração estadual. “Eles atribuem o termo oligarquia, mas escondem que governaram o estado por quase toda a primeira década deste século”, destacou.
Projetos – Para exemplificar, Sarney Filho falou dos investimentos recentes do governo de Roseana Sarney. Segundo ele, em 2013 até 2014 foram e ainda serão investidos mais de
R$ 3,12 bilhões somente na área de infraestrutura, principalmente na pavimentação de estradas estaduais que ligam os municípios e ainda a sede das cidades a povoados.
Segundo ele, 61 projetos, que estão tanto em fase licitatória quanto já em obras, somam aproximadamente R$ 50 milhões. Existem outras 113 obras em execução, cujos valores ultrapassam R$ 3,6 bilhões. “O Maranhão hoje é um verdadeiro campo de obras”, resumiu o parlamentar.
Sarney Filho falou ainda da construção de hospitais. Isso representa o aumento do número de leitos a cada mil habitantes. Antes da governadora Roseana Sarney assumir em 2009, existia 1,3 leito para cada mil habitantes. Até julho deste ano, esse número subiu para dois leitos.
A previsão é de que até o próximo ano o Maranhão atinja o índice recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 2,3 eleitos a cada mil habitantes.
Sarney Filho falou ainda dos investimentos privados e públicos como o da refinaria da Petrobras e a construção do terminal de grãos, com investimentos de R$ 150 milhões.
“Ninguém segura o nosso estado. Temos crescido acima da média. O Maranhão, com sua gente inteligente, com seu povo trabalhador e competente, haverá, cada vez mais, de subir de patamar, em favor da diminuição da desigualdade social”, declarou o deputado.
“Ao contrário do que se diz, o Maranhão está bombando, está indo ao encontro daquilo que de melhor existe no país, distribuindo renda, diminuindo a pobreza e avançando na infraestrutura, para criar as condições reais para que o Estado possa continuar esse desenvolvimento”, concluiu.
Oposição – O deptuado federal Sarney Filho criticou fortemente o discurso difundido pela oposição no Maranhão de que o grupo Sarney domina o estado há 50 anos. Segundo o deputado do PV, esse é o argumento mais fácil a ser usado pelos opositores que durante quase uma década não conseguiram mostrar projeto de governo.
Para o deputado, sem projeto para o estado, os oposicionistas precisam criar um discurso para manter-se em evidência na oposição ao que o governo constrói.
O deputado falou que durante duas gestões da oposição não houve qualquer apresentação de ideias, e os índices do estado caíram. Ele fez referência à administração de José Reinaldo Tavares (PSB), cujos números sociais e econômicos foram os piores já registrados no estado.
“Não queremos aquele discurso fácil de que a oligarquia manda há 50 anos no Maranhão e por isso ele é o estado mais pobre. Mentira e mentira! Nem o Maranhão, que tem o 17º PIB do Brasil, é o estado mais pobre e nem a oligarquia existe no Maranhão, porque desses governos, há 6 anos, já estávamos com 8 anos de governo da oposição”, afirmou Sarney Filho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.