segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Segurança: o Maranhão não precisa de um “xerife bom de bala”


Com a escalada da violência no estado, em particular na capital, foi dada início uma a campanha para derrubar o secretário Aloísio Mendes e concomitantemente o “apelo” pela volta do senador João Alberto de Sousa ao comando da segurança pública no estado.
Os adeptos e simpatizantes do “Volta, João Alberto” argumentam que o senador é “macho” e sabe dá jeito em bandido. Citam ainda os tempos em que ele foi secretário de Segurança e colocou os marginais no seu devido lugar: a cova. Tempos da famigerada “Operação Tigre”.
O clima de insegurança pode até fazer despertar nas pessoas a sensação de que o Maranhão está precisando de um “xerife bom de bala”, mas não é este o caso.
A sociedade está mais madura e as instituições estão consolidadas, embora precisam de aperfeiçoamentos constantes.
Neste sentido, não cabe mais um secretário de Segurança, seja ele quem for,  sair por aí executando políticas ortodoxas do tipo e eu pego, mato e como.
A questão da segurança deve ser tratada com políticas públicas sérias, com programas e projetos bem articulados, metas e objetivos bem definidos, e ainda com parâmetros socioeducativos eficientes, tal como acontecem nos casos das chamadas UPPs e das fantásticas experiências das Associações de Proteção e Assistência aos Condenados (Apacs), que transformam as penitenciárias de “depósito de gente” em um lugar humanizado e produtivo para os detentos.
Neste sentido, não basta apenas mexer nas cadeiras do sistema de Segurança: tem que haver política pública séria e eficiente para o setor.
Colocar em prática as medidas anunciadas pós-crise da Penitenciária de Pedrinhas já seria um bom começo.
O crime mudou, aperfeiçoou-se e alguns aspectos até se modernizou.
O mesmo tem que acontecer com o sistema de Segurança do Estado.

 Fonte:Blog do Robert Lobato


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.