terça-feira, 12 de novembro de 2013

SES promove capacitação contra violência em idosos

A prevenção de quedas e violência contra a pessoa idosa é tema das discussões que estão acontecendo em oficina de capacitação promovida pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). O evento teve início nesta terça (12) e encerra nesta quarta-feira (13), no Praia Mar Hotel, em São Luís, e reúne profissionais da estratégia da saúde da família de 68 municípios, fonoaudiólogos, assistentes sociais e fisioterapeutas dos Centros de Referência de Assistência Social, além de técnicos da Defensoria Pública do Estado (DPE).
A superintendente da Atenção Primária em Saúde da SES, Marielza Cruz Sousa, disse que o objetivo é disseminar a discussão da prevenção de quedas e da violência, visando sensibilizar e estimular os profissionais de saúde para notificação dos casos, bem como auxiliar no cuidado integral da saúde da pessoa idosa no estado. "Este é um momento de trocar experiências e fortalecer as políticas públicas em defesa da pessoa idosa".
As quedas representam um grave problema de saúde pública, dado as suas prevalências e consequências para a qualidade de vida da pessoa idosa. "Embora o risco de cair permeia todas as idades, para o idoso é de grande relevância devido a maior possibilidade de acontecimento desse evento, onde há mais chances de uma fratura que pode levá-lo desde a incapacidade até a morte. Nesse sentido, a prevenção de quedas evita a perda da autonomia e independência, proporcionando uma melhor qualidade de vida, além de diminuir custos para o SUS", justifica a chefe do departamento de Atenção a Saúde do Adulto e Idoso, Maria Teresa Carvalho.
Ela disse que outro problema que afeta a vida da pessoa idosa está na violência, em suas variadas formas: maus-tratos, abuso físico, abuso psicológico, negligência, omissão, abandono, dentre outros. "A Organização Pan Americana de Saúde (OPAS) assegura que a questão da violência adquiriu um caráter pandêmico. Nesse contexto, a violência contra a pessoa idosa apresenta significados distintos, dependendo da situação observada, pois existem diferentes percepções sociais, culturais e étnicas", completou Teresa Carvalho.
A oficina está discutindo temas como o enfrentamento da violência contra pessoa idosa: conhecer, notificar para cuidar; conscientização e sensibilização na utilização da Ficha de Notificação/Investigação Individual; combate à violência contra a pessoa idosa; o papel do Ministério Público e a organização da atenção contra a pessoa idosa em situação de violência no município de São Luís.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.