terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Copa Norte Nordeste de Bandas e Fanfarras é realizada com sucesso no Maranhão

A 4ª Copa Norte Nordeste de Bandas e Fanfarras, que aconteceu sábado (30) e domingo (1º) no ginásio Georgiana Plueger (Castelinho), em São Luís, foi realizada com sucesso no Maranhão. Participaram do evento 43 grupos representando os estados do Maranhão, Pernambuco, Ceará, Alagoas, Paraíba e Mato Grosso. A competição, que foi organizada pela Associação Norte/Nordeste de Bandas e Fanfarras em conjunto com a secretaria de Educação (Seduc), recebeu um público expressivo formado por estudantes e músicos.
A 4ª Copa Norte Nordeste de Bandas e Fanfarras, realizada em São Luís, teve como foco estimular a participação dos alunos em bandas e fanfarras, além de promover o desenvolvimento e o intercâmbio da arte musical em escolas estaduais.
A secretária-adjunta de Programas Especiais da Seduc, Conceição Andrade, contou que a realização da competição foi o ponto alto do trabalho realizado este ano nas fases regionais, que classificaram as bandas selecionadas, entre as quais dez representantes do Maranhão.
Para Conceição Andrade, a Seduc deixou evidenciado que, por meio da música, disciplina e participação dos alunos em manifestações culturais, se pode construir uma escola de qualidade de excelência e de combate a violência.
Ela destacou que a Copa Norte Nordeste de Bandas e Fanfarras deixou claro que é uma manifestação de integração nas escolas e de intercâmbio cultural entre os Estados participantes, por meio de uma festa de expressiva alegria.
A competição reuniu grupos do Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Bahia, Alagoas, Pará, Roraima, Rondônia e Mato Grosso. Participaram da competição 43 bandas vencedoras de competições regionais.
O coordenador do projeto na Seduc, Armando Nobre, explicou que a competição congregou os estados do Norte e Nordeste por meio de espetáculo de música instrumental ao ar livre, fortalecendo o movimento de bandas e fanfarras das regiões, divulgando o trabalho executado pelas corporações na formação de platéia, para despertar o sentimento de pertencimento da música instrumental.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.