terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Identificados os detentos mortos no CDP

A Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (SEJAP) confirmou a morte de quatro detentos do Centro de Detenção Provisória (CDP) no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Entre os quatro assassinados, três foram decapitados e um esfaqueado. As informações foram repassadas pelo secretário Sebastião Uchoa.
Não procede a informação que de o motim teria sido causado por uma briga entre duas fações criminosas, o Bonde dos 40 e o PCM. Segundo a SEJAP, a confusão foi entre presos do mesmo pavilhão, ou seja da mesma facção.
No local, quatro viaturas da Polícia Militar e homens do Grupo Especial de Operações Penitenciárias (GEOP), permanecem no presídio dando apoio a agentes penitenciários e garantem que o motim já foi controlado.
Quanto aos militares da Força Nacional, que estariam aqui para garantir a segurança e integridade dos detentos, não se ouviu nenhuma informação.
O fato é que não se sabe ao certo, quantos desses militares, vindos de outros estados, ainda estariam em São Luís. O secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, ainda não se manifestou.
Os detentos mortos ainda não foram identificados. Do lado de fora do presídio familiares de presos de justiça estão desesperados à espera de informações sobre seus entes.
Abaixo cenas fortes da rebelião ocorrida no início do mês de outubro em Pedrinhas, que deixou um saldo de dez mortos e mais de 20 feridos.


Já foram identificados os quatro detentos mortos, na manhã desta terça-feira (17), no Centro de Detenção Provisória (CDP).
Entre os quatro assassinados, três foram decapitados e um esfaqueado.
Os três decapitados foram: Diego Michael Mendes Coelho, de 21 anos; Manoel Laércio Santos Ribeiro, de 46 anos; e Irismar Pereira, de 34 anos.
O outro detento assassinado foi Gilson Gley Rodrigues Silva, de 27 anos.
As mortes estão sendo investigadas pela Delegacia de Homicídio e pelo 12° Distrito Policial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.