terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Megaoperação da Polícia Civil combate jogo de azar em São Luís

Uma megaoperação deflagrada pela Polícia Civil, na segunda-feira (16), coibiu a prática de jogos de azar na região do Cohatrac e Cohab, em São Luís. Nas ações, 40 máquinas caça-níqueis foram apreendidas e seis pessoas foram detidas suspeitas de envolvimento com o ato ilícito.
A ação foi coordenada pela Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC) com a participação das Delegacias de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV), de Homicídios (DH), Polícia Interestadual (Polinter), da Supervisão de Áreas Integradas de Segurança Pública (Saisp) da Área Leste e com o apoio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic).
Durante a operação, as equipes policiais estouraram vários estabelecimentos que funcionavam como ponto de jogo de azar. Segundo as investigações, os bingos funcionavam em bares, inclusive em um deles havia uma parede falsa, utilizada para despistar a polícia. A detenção para quem comete este tipo de crime varia de três meses a um ano, além de multa. O crime está tipificado no artigo 50, do Decreto Lei 3688/41.
A delegada Katherine Chaves, superintendente de Polícia Civil da Capital, frisou que as ações repressivas fazem parte de uma série de trabalhos desenvolvidos por meio do programa Polícia Civil nas Ruas. A superintendente disse, ainda, que a operação visa também combater o tráfico de drogas em estabelecimentos comerciais e, principalmente, em bares onde são encontrados indícios do crime.
“Começamos a investigar após inúmeras denúncias que informavam o funcionamento das máquinas em diversos estabelecimentos naquela região. Após a constatação do crime, fizemos a apreensão e recolhemos as máquinas no Plantão Central do Cohatrac”, explicou. A superintendente garantiu que as investigações vão continuar. “Estamos mapeando outros pontos que também funcionam como jogo de azar”, completou a delegada.

Conduções
Do total de incursões, a Polícia Judiciária fechou quatro estabelecimentos comerciais e 40 máquinas foram apreendidas. Na operação foram conduzidas ao distrito policial, ouvidos no Plantão e posteriormente liberados após lavrado o Termo Circunstancial de Ocorrência (TCO).
 Além de coibir a prática de jogos de azar, a operação também teve o objetivo de cumprir mandados de prisões e de busca e apreensão, combate a Poluição Sonora, prevenir assaltos a coletivos, tráfico de drogas, além de outras práticas criminosas.
A Superintendência de Polícia Civil da Capital e a Delegacia Especializada de Costumes e Diversões Públicas (DCDP) irão fiscalizar quanto às licenças para funcionamento de bares com esse tipo de equipamento. Os estabelecimentos que foram identificados com ligação com este tipo de jogo terão suas licenças suspensas.           
Em caso de denúncias a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) disponibiliza o 190, do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), o 3214 8652, da Delegacia de Costumes e Diversão Pública e o Disque Denúncia (3223 5800).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.