quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

“Se o PDT não for convidado a estar na chapa, estarão nos convidando a lançar candidatura”, diz Weverton

O secretário-geral do PDT no Maranhão, deputado federal Weverton Rocha, tem sido cada vez mais duro em suas declarações quando assunto é a possibilidade de o PCdoB não cumprir o acordo de 2012 segundo o qual os pedetistas indicariam o candidato a vice-governador na chapa do presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB).
Atualmente, a vaga está praticamente hipotecada ao PSDB, do ex-prefeito João Castelo.
Em entrevista a O Estado, ontem (4), Rocha tratou do tema mais uma vez. E pressionou. “Se o PCdoB achar que na coalizão de forças necessita ter o apoio do PDT, ele vai convidar o partido para fazer parte desta chapa. O que posso garantir é que o partido será protagonista em 2014, independentemente do convite”, disse.
Weverton afirmou que não “baterá na porta” de Flávio Dino para reivindicar o cumprimento do acordo. “Nós não estamos reivindicando nada. Se o PDT não for convidado a estar lá [na chapa majoritária de Flávio Dino], estarão convidando o PDT a lançar candidatura própria. Então eu não vou ficar batendo na porta atrás de espaço, isso aí não existe. Nós temos quadros e participaremos do processo da eleição majoritária”, completou.
O posicionamento do pedetista foi uma resposta à mais recente declaração sobre o assunto, dada pelo líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado estadual Rubens Júnior (PCdoB). Segundo ele, a dinâmica da política faz com que a indicação do candidato a vice seja assunto apenas para 2014, mesmo que tenham sido dadas garantias a algum partido em 2012.
“Quem decidirá a respeito da vaga de vice será a oposição como um todo, de forma conjunta. Não será nem Flávio Dino, nem o PCdoB isoladamente. Por enquanto nada está definido, esta é uma discussão que deve acontecer somente em 2014”, afirmou.

Fonte:Blog Gilberto Léda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.