segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Seduc encerra capacitação de professores de atendimento em educação especializada

Com a realização do seminário “A escolarização de crianças e adolescentes com transporto do espectro autista – impasses e alternativas”, foi encerrada neste domingo (1o), a quarta etapa da capacitação continuada dos professores de atendimento em educação especializada em escolas da rede estadual de ensino de São Luís. Promovido pela Secretaria de Educação (Seduc), por meio da superintendência de Educação Especial, o evento teve com principal palestrante o psicanalista maranhense William Amorim de Sousa, autor do conto “Feliz Aniversário”.
A capacitação realizada pela Seduc teve como foco a melhoria do nível da educação especial ofertada aos alunos da rede estadual, explica a coordenadora das salas de recursos multifuncionais da Seduc, Emília Seabra. Ela frisa que o seminário foi mais uma ação promovida pela Seduc como parte da capacitação continuada dos professores de atendimento em educação especializada que trabalham nas salas de recursos multifuncionais.
Emília Seabra acentuou que o seminário teve como público alvo, além dos professores que trabalham nas salas de recursos multifuncionais das escolas da rede estadual de ensino da Unidade Regional de São Luís, diversos pais de alunos autistas, inclusos no ensino regular e que freqüentam no contraturno as salas de recursos multifuncionais onde recebem atendimento em diversas áreas.
Principal palestrante do seminário, o psicanalista maranhense William Amorim de Sousa, acentuou que o foco do encontro foi direcionar os participantes para que aprendam a entender da melhor forma possível o sofrimento psíquico dos transtornos dos autistas. “É preciso que os professores encontrem as melhores soluções geradas nos impasses durante a escolarização das crianças e adolescentes”, acentuou.
De acordo com William Amorim, que trabalha há 18 anos com o tratamento de autistas, a partir desses entendimentos os professores passam a trabalhar a inclusão dos estudantes autistas com conhecimentos mais profundos, enquanto os pais adquirem informações para entender os filhos além da patologia e não somente a partir dos diagnósticos.
O técnico em educação especial, Fabiano Tajra, disse que durante o seminário foram trabalhadas as diretrizes para que os professores tenham maior compreensão do universo dos alunos autistas.
O próximo passo da capacitação continuada dos professores de atendimento em educação especializada, iniciada em agosto, será a realização do último módulo, dias 9 e 10 deste mês, no Centro de Apoio às Pessoas com Surdez (CAS), localizado no bairro Alemanha.
Durante o encontro de trabalho será discutido o modelo ideal de tecnologia assistiva que deve ser aplicada em salas de recursos multifuncionais com os alunos da educação especial, a fim de melhorar o desempenho dos professores no processo ensino e aprendizagem e melhorar o rendimento dos estudantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.