sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Delegado isenta juíza e diz que bandidos foram soltos por falta de provas

O delegado Maymone Lima Barros, do Serviço de Investigações Criminais (SEIC), esclareceu hoje, em comentário já pulbicad0o em post deste blog, as circunstância da liberação dos bandidos Sansão dos Santos Salles e Julian Jefferson  Souza da Silva, acusados de participação no incêndio ao ônibus no último dia 3 – e que resultou na morte da menina Ana Clara Souza.
De acordo com Lima Barros, a liberação não se deu por um ato unilateral da juíza Leuman Moura, da 1ª Vara Criminal, mas por um comunicado da própria polícia.
- Com a prisão do THALLYSSON [outro bandido envolvido no crime]e de seu irmão adolescente, isso na última sexta feira, podemos definir os atores mórbidos e criminosos das filmagens do circuito interno do coletivo incendiado, e ali tivemos certeza de que o JULIAN e o SANSÃO, não tiveram participação no caso, sendo o fato comunicado ao juízo competente - explica o delegado, em um trecho do seu comentário.
http://www.folhadomunicipio.com/wp-content/uploads/2014/01/Video.bmp
Vídeo do ataque ao ônibus: baixa resolução
De acordo com Maymone, que esclareceu ainda um equívoco da legenda da foto dos bandidos (na verdade é Julian, e não Sansão, o que ostenta tatuagens de coringas) a prisão dos dois, juntamente com La Ravardiere Silva Rodrigues Sousa Júnior, se deu com base nas primeiras imagens do coletivo, que ele classifica “de baixa resolução”.
- Quando da lavratura do APF (Auto de Prisão em Flagrante), foram presos e apreendidos seis pessoas, três maiores e três adolescentes. Os três adolescentes confirmam participação no evento criminoso da Vila Sarney Filho e declinam o nome dos demais participantes. Destes citam com precisão o nome do LA RAVARDIERE, a pessoa do meio da presente foto. Não citam o nome do JULIAN, nem o do SANSÃO - explica Maymone Barros.
O delegado revela ainda que, no decorrer da investigação, além da confirmação da não participação de Julian e Sansão, ficou clara a participação de La Ravardiere, responsável pelo recebimeno da ordem de incêndio e organização do grupo, “embora não tenha participado da ação”, segundo o delegado.
- O SANSÃO e irmão do SAMUEL, este sim, participante do crime de forma direta e com prisão decretada, sendo que estamos tentando de todas as formas prender o mesmo - contou ainda o titular da Seic.
Diante de tudo é que a polícia informou à juíza, que determinou a liberdade de Julian e Sansão, mantendo apenas La Ravardiere preso.
O irmão de Sansão, Samuel, é alvo de perseguição da polícia, que já tem contra ele um Mandado de Prisão.
Esta é a verdade dos fatos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.