sábado, 11 de janeiro de 2014

Morte de Ana Clara rachou o Bonde dos 40…

A morte da menina Ana Clara Sousa, uma das vítimas dos ataques de bandidos perpetrados no último dia 3, em São Luís, dividiu as lideranças da facção criminosa Bonde dos 40.
Algumas dos chefes do grupo condenaram o que consideraram falha na operação, o que abriu um racha entre os criminosos.
Ana Clara foi queimada viva durante  os ataques a ônibus.
porca_preta
Este é Porca Preta. Segundo a polícia, ele ateou fogo no ônibus em que Ana Clra viajava
Ela viajava em um coletivo que vinha a Vila Sarney, quando os bandidos invadiram o veículo e atearam fogo, que se alastrou e atingiu tanto a menina – que morreu três dias depois – quanto sua irmã, sua mãe e outros passageiros.
O racha já foi revelado por membros do Bonde dos 40 à polícia, a deputados e juízes que visitaram Pedrinhas, e a representantes de entidades que atuam no complexo penitenciário.
Em conversas com as autoridades, segundo apurou o blog, o bandido revelou que os ataques vão parar quando a situação no Complexo de Pedrinhas estiver resolvida.
Segundo ele, o Bonde quer a suspensão das sessões de pancada feitas por mascarados, à noite; água disponível, camas com colchões e celas menos povoadas.
Na verdade, ainda segundo o bandido, o ataque do dia 3 visava, prioritariamente, a Delegacia do Olho D’Água, a antiga Metropolitiana.
Os bandidos planejavam invadir o distrito e eliminar um líder de facção rival, que estaria preso no local. Algo deu errado no comando e uma série de ataques se espalhou pela cidade.
Além dos ônibus na Vila Sarney e no João Paulo, foram atacadas as delegacias do São Francisco e da Liberdade, além de uma tentativa de ataque à delegacia do Jardim América.
Foi a geração de vítimas nos ataques que resultaram no racha na facção.
Que agora teme fragilização diante dos inimigos…

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.