quinta-feira, 13 de março de 2014

Força Nacional cochila e PM evita matança em Pedrinhas

Na semana passada a Polícia Militar do Maranhão, sob o comando do Batalhão de Choque e do coronel Ivaldo Barbosa, foi aboartada uma operação que se apresentava gigantesca e resultaria numa matança sem precedentes.
Tudo aconteceu quando os militares da Força Nacional, que deveriam estar de plantão em uma das alas do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, resolveram tirar um cochilo.
Lá dentro de uma cela detentos estavam com armas de fogo e brancas prontos para executar o que seria a maior rebelião para que cabeças pudessem rolar literalmente e outras fossem decapitadas da burocracia do sistema.
Foi quando o Batalhão de Choque, sob o comando do coronel Sá, e com o acompanhamento do coronel Ivaldo Barbosa, tomou conhecimento da operação e entrou imediatamente em ação.
O motim seguido de morte foi abortado e das celas foram retiradas armas brancas e um revólver calibre 32 e mais 28 munições intactas que seriam utilizadas durante a matança desordenada. O cochilo foi comunicado ao comandante dos militares da Força Nacional que estão em São Luís.
Como se observa, mais uma vez a PM coloca em risco seu próprio sangue para evitar que lá dentro de Pedrinhas aconteça o pior e que nos aqui fora ficássemos reféns de detentos perigosos.
A Polícia Militar do Maranhão tem dado tudo de si para garantir a nossa segurança, mesmo que para isso fique 24h lá dentro do caldeirão do inferno que é o sistema presidiário de Pedrinhas.
Aliás, são esses mesmo heróis do dia a dia que enfrentam a bandidagem, os criminosos mais perversos, para manter a segurança da população. São este homens que saem de seus lares, deixando familiares temerosos e na dúvida se retornam vivos ou não para suas casas.
Hoje, diga-se de passagem, a segurança do cidadão é mantida pela Polícia Militar que faz o serviço de prevenção e repressão. A Polícia Civil, que tem ficado mais nos gabinetes, também tem exercido papel importante no sistema.
Mas quando se faz uma comparação entre os salários da Civil e Militar, um fosso. Um policial civil ganha quase que o dobro de um militar. Os dois têm a mesma importância.
Quando a comparação é feita com outros estados, aí a decepção aumenta. No Distrito Federal o soldado PM recebe  R$ 4.122,05, líquidos. E passarão a ganhar  R$ 7.000,00, com o novo aumento. No Maranhão é de apenas R$ 2.396,00.
Enquanto no DF a corporação abriga mais de 9 mil homens, com uma população bem mais reduzida que a nossa, aqui no Maranhão agora que chegamos a um efetivo de 7 mil. São distorções que precisam ser corrigidas para que nossos militares tenham o valor que merecem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.