quarta-feira, 12 de março de 2014

Na disputa interna no PMDB, Lobão filho leva vantagem para o Senado


Em caso da governadora Roseana Sarney permanecer até o fim do mandato no cargo, a briga é feia e promete a disputa interna do seu grupo pela condição de candidato a senador.
O grupo do governo tem bons quadros e com chances reais de ganhar a eleição. Diferentemente da oposição, que tem apenas dois nomes mais conhecidos: Roberto Rocha e Domingos Dutra.
O primeiro, em todas as pesquisas, aparece em primeiro lugar na carona do pré-candidato a governador, Flávio Dino. Mas o comunista não tem dado nenhuma demonstração até aqui de que Rocha é seu nome escolhido. E apenas 32% do eleitorado do Maranhão têm candidato. A maioria não sabe em quem vai votar.
Dutra é um deputado federal de bom mandato, mas tem dificuldades para estender seu nome por todo o estado. Tem forte rejeição dentro do campo oposicionista.
Por essa razão, o grupo político da governadora Roseana Sarney tem mais possibilidades de ganhar a única vaga ao Senado Federal agora em 2014. Se for ela a candidata, a estrada estará mais pavimentada.
No PMDB existem os nomes do ministro do Turismo, Gastão Vieira, e do senador Lobão Filho. Vieira é um bom quadro e saberia representar bem o Maranhão no Senado. Faltou a ele a coragem de reivindicar para si o posto de candidato. Agora é tarde.
Além do mais,  Lobão Filho é quem está no exercício do mandato desde a posse de Lobão como ministro de Minas e Energia no início do primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff.
Edinho, como é mais conhecido, pode até nunca ter disputado um mandato eletivo, mas tem um forte grupo político no Maranhão e faz parte do alto clero do Senado Federal.
E mais: é jovem e destemido. Sem contar que terá o apoio de parcela expressiva de lideranças da oposição que iria apoiar o nome do pai Lobão caso ele fosse escolhido como candidato a governador. Quer um exemplo: Os Coutinhos, em Caxias e os Pereiras em Matões.
Com a força  eleitoral do pai (Lobão teve mais votos para o Senado do que Roseana para governadora), o caminho fica mais desobstruído e fácil de andar.
Da esfera federal terá o apoio de todos os ministérios e a participação direta da presidente Dilma Rousseff na sua campanha. Claro, a presidente da República jamais apoiaria o nome de Roberto Rocha.
E, pasmem os senhores, até o próprio Flávio Dino, amigo pessoal de Lobão pai, cruzaria os braços para não atrapalhar Edinho, o filho. Aliás, Dino até hoje não escolheu quem será seu candidato a senador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.