A Polícia Federal vai desencadear uma mega operação ainda este ano no Maranhão, para desarticular uma Organização Criminosa (ORCRIM), que vem agindo há anos no governo Roseana Sarney.
Nas investigações realizadas que até quebra de sigilo telefônico foi autorizado, mostra um secretário como o cabeça da atuação do esquema.
Em diversas contratações feitas pela Secretaria, o titular da pasta não aparece, mas sim o assessor que ocupada o cargo de gestor do FES.
Já é do conhecimento da PF que o assessor é usado para assinar os contratos como sendo uma espécie de escudo. Ocorre, porém, a manobra não deixa de incriminar também o ordenado de despesas, que vem a ser o secretário.
Na sala de investigações da superintendência da Polícia Federal tem novos documentos que devem levar para cadeia um figurão da família Sarney, que já teve um pedido de prisão feito e, em
virtude da influência de Sarney, ele conseguiu escapar.
Desta vez, os superfaturamentos com a coisa pública foi tão descarado que nem Sarney conseguirá barrar o desencadeamento da mega operação.
Fonte:Blog do Neto Ferreira