quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Atenção Raposa-Governo do Estado e IFMA firmam parceria para oferecer cursos de qualificação para artesãos


O Governo do Maranhão e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) firmaram parceria para a oferta de cursos de qualificação para artesãos. Os cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) capacitarão, aperfeiçoarão e atualizarão os artesãos maranhenses sobre noções empresariais, marketing e aperfeiçoamento de técnicas nas modalidades presencial e a distância.

Segundo a secretária de Estado do Turismo, Delma Andrade, a iniciativa de buscar meios para que os artesãos se qualifiquem cada vez mais, parte dos princípios do Programa ‘Mais Artesanato’, que será lançado pelo governador Flávio Dino na abertura do I Seminário Estadual do Artesanato do Maranhão, a ser realizado de 9 a 11 de dezembro, em São Luis.

“O programa visa o incentivo, a capacitação e o desenvolvimento das diferentes competências dos artesãos, sempre focando na melhoria do que é produzido Maranhão. O Mais Artesanato dará a oportunidade de elevar o nível cultural, profissional, social e econômico dos mais de 10 mil artesãos maranhenses”, explicou a secretária.

Ainda de acordo com a gestora, contar com o apoio do IFMA legitima a proposta de buscar um futuro de valorização dos artesãos. “Capacitar, orientar e estimular o desenvolvimento do artesão é um passo fundamental para aprimorar o trabalho dos artistas que fazem o artesanato em nosso estado. Com essa iniciativa, o próprio artesão deixará de encarar o artesanato como um complemento de renda para encarar a atividade como fonte principal, e, consequentemente, torná-la um fator de desenvolvimento da economia local”, completou Delma Andrade.

O diretor-geral do Campus IFMA do Centro Histórico de São Luís, Prof. Carlos Alexandre Araújo, afirma que a oferta dos cursos para artesãos implementarão a prática no estado. “Os cursos tem por objetivo capacitar e desenvolver as diferentes competências do artesão para a melhoria do que é produzido. Em diferentes escalas de 80 a 200 horas de aula, cada módulo visa o aperfeiçoamento do produto final, mas sem deixar de considerar o conhecimento e saberes que os artesãos adquirem ao longo da vida”.

Os cursos serão oferecidos, inicialmente, no campus do centro Histórico de São Luís, devendo se estender para os de São José de Ribamar, Barreirinhas e Carolina no decorrer do próximo ano. A oferta dos cursos aguarda apenas definições técnicas de ementa para ser iniciada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.