quarta-feira, 25 de novembro de 2015

DONO DO CABARÉ BAMBAM, MATIAS PANCADÃO É PRESO PELA POLICIA FEDERAL


O Empresário Matias Pancadão, conhecido por atuar no ramo do entretenimento adulto, Dono do famoso cabaré BAM BAM BAM, foi preso na manhã desta terça-feira (24), pela equipes da delegacia da Polícia Federal (PF)  suspeito de fazer parte de uma quadrilha que cometia crimes contra previdência no Estado do Maranhão.

Em Vargem Grande a PF cumpriu desde as primeiras horas da manhã mandato busca e apreensão na casa do Empresário, e em São Luis Matias foi conduzido até a sede da Polícia Federal para prestar esclarecimentos.
Pancadão que se diz pré-candidato a prefeito do Município de Vargem Grande, agora terá dificuldade em sua possível candidatura no Município, já que sua imagem vai ter um grande desgaste.

Esquema

As investigações tiveram início em 2012, quando foi identificado o esquema criminoso em que são falsificados documentos públicos para fins de concessão de benefícios de amparo social ao idoso, cujos titulares eram pessoas fictícias criadas pela associação criminosa para possibilitar a fraude.

Ainda de acordo com a PF, a organização criminosa atuava desde 2010. Um servidor do INSS, funcionários do Banco do Brasil l, Caixa Econômica Federal e dos Correios participavam da quadrilha, concedendo e atualizando benefícios, atuando na abertura de contas-correntes, realização de prova de vida, renovação de senhas bancárias e efetivação de empréstimos consignados.

Caxias/MA – A Polícia Federal, em ação conjunta com o Ministério do Trabalho e Previdência Social e Ministério Público Federal, deflagrou na manhã desta terça-feira (24) a operação Quilópode* com a finalidade de reprimir crimes previdenciários nas cidades maranhenses de Caxias, Codó,São Luis, Vargem Grande, Presidente Dutra, Barreirinhas e Paço do Lumiar, e em Teresina/PI. O prejuízo inicialmente identificado é de quase R$ 11 milhões.

Cerca de 100 policiais federais e 05 servidores do Ministério da Previdência Social cumpriram 10 mandados de prisão preventiva, 22 de busca e apreensão e 05 de condução coercitiva, além do sequestro e arresto de bens e valores. 

Dentre os mandados judiciais consta, ainda, a determinação para que o INSS suspenda o pagamento de 288 benefícios assistenciais com graves indícios de fraude, submetendo-os a procedimento de auditoria.

As investigações, iniciadas no ano de 2012, levaram à identificação de um esquema criminoso no qual eram falsificados documentos públicos para fins de concessão de benefícios de Amparo Social ao Idoso, cujos titulares eram pessoas fictícias criadas pela associação criminosa para possibilitar a fraude.

A organização criminosa atuava desde 2010 e contava, ainda, com a participação de um servidor do INSS responsável pela concessão e atualização dos benefícios, além de funcionários de vários bancos que atuavam na abertura de contas correntes, na realização de prova de vida, na renovação de senhas bancárias e na efetivação de empréstimos consignados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.