sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

PRB realizar Encontro Municipal voltado para as mulheres


O PRB – Partido Republicano Brasileiro, irá realizar no dia 05/03  sábado, o 1° Encontro Municipal dedicado às mulheres.






O evento acontecerá na residência de ex-prefeito, Onacir Carneiro(Paraíba), e contará com a presença de várias mulheres da sociedade Raposense , representantes de entidades e lideranças estaduais, como a senhora Jesus Verde, dentre outras mulheres que estarão prestigiando o evento.
O encontro apresentará o tema “Mulheres na política de Raposa” que contará com uma palestra abordada pela palestrante, a Drª. Mary Ferreira, Drª. e Professora da UFMA,  que fará uma vasta exploração sobre o assunto, levantando questões de grande importância para a melhoria da autoestima das mulheres perante a sociedade. Demonstrou ainda, a necessidade da participação da mulher nos grupos sociais como associações, conselhos, partidos políticos dentre outras agregações para que seja percebida a sua capacidade de liderança perante a sociedade.
No evento, será empossada a nova Coordenação municipal do PRB mulher em raposa.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Subprefeito de São Luís detona Welington do Curso

Após o deputado estadual Wellington do Curso utilizar a tribuna para dizer que o Centro Histórico estava abandonado, o subprefeito do Centro Histórico de São Luís, Fábio Henrique Farias Carvalho, resolveu se manifestar através de suas redes sociais e detonou o parlamentar.
Segundo Fábio, o deputado não tem qualquer preparo para tratar do assunto e o chama, ainda, de irresponsável e inconsequente por disseminar informação que tende a afastar as pessoas do local.
O subprefeito relata também sobre incoerência do deputado que até agora não enviou sequer uma Emenda Parlamentar para revitalização do Centro e não criou uma Lei Estadual que beneficie o Centro ou mesmo a Cultura Popular Maranhense.
“Ao que se sabe, ao invés de apoiar a Cultura maranhense, ele sempre optou por apoiar grupos de forró de outros Estados incluindo o seu querido e fiel amigo “Safadão” (Gosto não se discute, se lamenta)”,detonou o subprefeito.
Abaixo leia a resposta do subprefeito na íntegra:
“Ultimamente o Deputado #WellingtondoCurso, tem falado muito a respeito do Centro Histórico, mas, fala sem conhecimento de causa, fala sem responsabilidade, fala fazendo da Tribuna da Assembléia, um teatro de gosto muito duvidoso.
Despreparado para debater sobre o tema, se torna sobretudo irresponsável, inconsequente ao falar que “Nunca esteve tão abandonado”. Sua lingua felina, faz com que pessoas se afastem ao invés de se aproximarem do centro.
O mais grave é a incoerência do Deputado, haja vista que até agora não enviou sequer uma Emenda Parlamentar para revitalização do Centro e também não criou uma Lei Estadual que beneficie o Centro ou mesmo a Cultura Popular Maranhense.
Durante toda minha vida de frequentador do Centro Histórico (e la se vão longos anos), nunca vi o Deputado apoiar alguma ação no Centro Histórico, tampouco a Cultura Popular naquela região. Nunca também olhei o Deputado andando pela Praia Grande ou frequentando a Tradicional Feira da Praia Grande, apenas fala como o papagaio do pirata cego de um olho.
Ao que se sabe, ao invés de apoiar a Cultura maranhense, ele sempre optou por apoiar grupos de forró de outros Estados incluindo o seu querido e fiel amigo “Safadão” (Gosto não se discute, se lamenta).
Deputado Wellington Do Curso sendo muito honesto com o Senhor, eu recomendo a Vossa Excelência que trate os temas sérios com a seriedade que eles merecem, recomendo que tenhas sobretudo um pouco de respeito aos seus adversários e se possível, me convide para um debate sobre o Centro Histórico. Aproveite e chame também outros grandes profissionais envolvidos na causa da revitalização do Centro, se aprofunde, estude, fale menos bobagem e cumpra seu papel de Deputado com a seriedade que o cargo impõe.
Se Vossa Excelência quiser debater o tema com a serenidade que ele merece, estou a disposição, bem como muitos outros profissionais, mas, fazer piadinha de mau gosto com algo tão sério e que não pode ser, Deputado.
Seja mais sensato, responsável e sobretudo ético ao tratar de temas tão importantes para a sociedade”.

STF esclarece que nomeação de parentes sem qualificação para cargo político é nepotismo

Decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, na última segunda-feira 15, esclarece que a nomeação de parentes sem qualificação técnica para cargos políticos, isto é, de primeiro escalão, caracteriza prática de nepotismo, vedada pela Súmula Vinculante n.º 13 da Corte.
A explicação de seu durante o prosseguimento determinado por Fux a uma ação civil pública, por ato de improbidade administrativa, proposta pelo Ministério Público de São Paulo contra o prefeito afastado da cidade de Campina do Monte Alegre. Acusado da prática de nepotismo, Orlando Dozinete Aleixo (PSDB-SP) nomeou o sobrinho para o cargo de secretário municipal de Administração, Planejamento e Finanças, e o cunhado para o cargo de secretário municipal de Segurança Pública e Trânsito.
Embora tenha julgado um caso relacionado a um município do Estado de São Paulo, a decisão do ministro do STF vale para todo o país, e deve acertar em cheio mais de 90% das prefeituras do Maranhão, que têm esposas, cunhados, irmãos, primos e até avôs dos gestores e gestoras nomeados em cargos de secretários municipais.
Em levantamento feito pelo Atual7 em dados abertos, os casos mais gritantes, onde a prefeitura é o quintal de uma só família, ocorrem nas cidades de Turilândia, Itapecuru-Mirim, Matões do Norte, Zé Doca, Santa Rita, Tutoia, Tuntum, Santa Helena, Rosário, Porto Franco, Matinha, Araioses, Gonçalves Dias, Godofredo Viana, Fernando Falcão, São Domingos do Azeitão, Paço do Lumiar, Barra do Corda, Grajaú, Presidente Dutra, Cedral, Barreirinhas e Jenipapo dos Vieiras, alguns, inclusive, já denunciados ao Poder Judiciário por meio do Ministério Público do Maranhão.

Entenda o caso

No início de 2014, o Tribunal de Justiça de São Paulo extinguiu a ação, sem resolução de mérito, alegando impossibilidade jurídica do pedido, sob o entendimento de que a Súmula Vinculante n.º 13 do STF, que veda o nepotismo, não se aplica aos cargos de natureza política, como os cargos de secretários, questionados na ação. Na Reclamação (RCL) 17102, porém, ajuizada pelo MP-SP no Supremo, o órgão alegou que a interpretação dada pelo TJ-SP à Súmula Vinculante n.º 13 estava equivocada, já que os juízes não podem criar direito novo na interpretação de súmulas vinculantes.
Ao julgar procedente a reclamação e determinar que a ação civil pública contra o prefeito afastado retome seu curso, o ministro Fux afirmou que o entendimento fixado pelo STF foi o de que a vedação ao nepotismo é consequência lógica do caput do artigo 37 da Constituição Federal, em obediência aos princípios da moralidade e da impessoalidade.
O ministro do STF lembrou que, nesses casos, a configuração ou não do nepotismo deve ser analisada caso a caso, a fim de verificar a eventual ocorrência de “nepotismo cruzado” ou outra modalidade de fraude à lei e descumprimento dos princípios administrativos. “Nessa seara, tem-se que a nomeação de agente para exercício de cargo na administração pública, em qualquer nível, fundada apenas e tão somente no grau de parentesco com a autoridade nomeante, sem levar em conta a capacidade técnica para o seu desempenho de forma eficiente, além de violar o interesse público, mostra-se contrária ao princípio republicano”, asseverou.
Citando precedentes como a RCL 17627 (de relatoria do ministro Luís Roberto Barroso), a RCL 11605 (do ministro Celso de Mello), o ministro Fux enfatizou que, quanto aos cargos políticos, deve-se analisar, ainda, se o agente nomeado possui a qualificação técnica necessária ao seu desempenho e se não há nada que desabone sua conduta.
Luiz Fux acrescentou ainda que a Proposta de Súmula Vinculante n.º 56 do STF, a ser analisada pelo Plenário, tem a seguinte redação sugerida: “nenhuma autoridade pode nomear para cargo em comissão, designar para função de confiança, nem contratar cônjuge, companheiro ou parente seu, até terceiro grau, inclusive, nem servidores podem ser nomeados, designados ou contratados para cargos ou funções que guardem relação funcional de subordinação direta entre si, ou que sejam incompatíveis com a qualificação profissional do pretendente”.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

“Raposa precisa sair do atraso e voltar a desenvolver-se”, diz Ocileia Fernandes

Ela tem a garra da política nas veias. Filha do ex-prefeito da cidade de Raposa, o grande líder Paraíba, Ocileia Fernandes vem a cada dia demarcando território e consolidando sua pré-candidatura à prefeitura de Raposa, a 30 Km da capital.
“Uso o sobrenome diferente do meu pai não por vergonha, pois o ex-prefeito Paraíba sempre será um grande exemplo de político empreendedor para nossa cidade, mas sim para deixar bem claro de que caso a gente vença as eleições a população terá a certeza que ele votará no candidato que de fato irá administrar o município de Raposa”,afirmou a pré-candidata.
Dona de um sorriso carismático e de fácil aceitação, Ocileia surpreendeu vários líderes da Raposa com a grata surpresa de está bem posicionada nas pesquisas tanto dos grupos locais quanto do próprio Palácio dos Leões, que já acenderam a luz amarela e passaram a encará-la como a principal rival da comunista Talita Laci.
“Nasci dentro da política e aprendi que cada passo que o político dá, precisa antes de tudo ser criteriosamente calculado, pois a vida de milhares de pessoas dependem daquele passo”, disse Ociléia em uma conversa com o Blog do Minard.
Filiada ao PRB, Ocileia Fernandes se diz bastante triste com o rumo que a Raposa tomou nos últimos quatro anos.
“É ruim você ver nos olhos das pessoas da sua cidade tantas angustias e tantos sofrimentos causados por uma briga sem sentido entre dois grupos políticos aonde só quem sofre é a camada mais pobre da população”.
No começo de março Ocileia irá promover um grande encontro somente com as mulheres da Raposa onde irá expor as principais metas a serem desenvolvidas caso seja eleita.

Governo em Destaque

 

‘Projeto Travessia’: atenção inédita às pessoas com deficiência

Karlos Geromy
Acessibilidade, cidadania e dignidade. Essa é a proposta do Projeto Travessia, lançado para atender a necessidade de ir e vir de pessoas com deficiência. A iniciativa oferece transporte adaptado porta a porta. Os quatro veículos do Projeto têm capacidade para realizar até mil viagens por mês, com circulação diária, das 8h às 20h. Os interessados podem se inscrever, a partir de segunda-feira (22), no Centro de Atendimento e Operação do Serviço Travessia, na Agência Estadual de Transporte e Mobilidade Urbana (MOB). Saiba mais sobre o cadastro para acesso ao serviço.
 
Ação nacional de combate ao mosquito mobiliza escolas

Ministério da Saúde / Divulgação
A guerra contra o Aedes aegypti ganha novos soldados nesta sexta-feira (19). Estudantes e professores de escolas estaduais de São Luís e de 18 Regionais de Educação participam da ação nacional de combate ao mosquito. Os moradores do entorno das escolas receberão, em casa, a comunidade escolar, que vai monitorar possíveis focos. O dia de mobilização conta ainda com panfletagem, carros de som, bandas e fanfarras educativas. A ação incentiva o protagonismo juvenil e prevê, para a próxima fase, produção de vinhetas, peças teatrais e registros fotográficos. Leia mais.
 
Incentivo à leitura
Arquivo Secom
A leitura é a base do conhecimento. Incentivá-la é, portanto, tarefa essencial do educador. Com essa compreensão, o Governo do Estado reforça as ações de estímulo ao ato de ler, renovando bibliotecas desde seu acervo até mobiliário e espaço físico. A revitalização dos ambientes avança também com o planejamento da reforma de bibliotecas faróis, próximas às unidades de ensino – fortalecendo a proposta pedagógica escolar. Leia mais
 
Polícias Civil e Militar reforçam combate a assalto a bancos
Divulgação
Dezesseis pessoas presas em ações integradas das Polícias Civil e Militar em 2016, no combate a assaltos a bancos. O trabalho ostensivo reforça o enfrentamento à criminalidade no interior do Maranhão, principalmente após o início de operações da Companhia de Operações e Sobrevivência Rural (Cosar). A ofensiva da Segurança Pública dispõe ainda de um departamento voltado apenas para este tipo de crime, criado e reforçado pela Superintendência de Investigação Criminal (Seic), com novos policiais, viaturas e equipamentos de inteligência. Leia mais

Raposa recebem a Carreta da Saúde contra a Hanseníase

 

Foto1_FranciscoCampos - Carreta combate a HanseníaseDando prosseguimento à meta de identificar e tratar todos os casos de hanseníase do Maranhão, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), solicitou a vinda da Carreta da Saúde contra a Hanseníase ao Ministério da Saúde (MS), que possui convênio com o laboratório Novartis, fornecedor do medicamento para o tratamento da doença. A prestação do serviço é também uma parceria da SES com as prefeituras municipais para garantir os atendimentos em 22 municípios maranhenses até o dia 20 de abril.
Com o serviço, a população poderá fazer testes clínicos voltados para a detecção da doença. A carreta é composta por cinco consultórios e um laboratório para diagnóstico e faz distribuição gratuita de medicamentos. O primeiro ponto de atendimento foi em São Luís, na última terça-feira (16) no bairro da Cidade Operária, onde três casos de Hanseníase foram identificados e encaminhados para tratamento em Unidades Básicas de Saúde (UBS) mais próxima da residência dos pacientes.
A hanseníase é uma doença crônica, infectocontagiosa, cujo principal agente etiológico é o Mycobacterium leprae. Por meio do slogan ‘Hanseníase: quanto antes você descobrir, mais cedo vai se curar’, a ação reforça a importância do diagnóstico precoce da doença como forma de prevenir as incapacidades físicas decorrentes do diagnóstico tardio, e lembra que a doença tem cura e o tratamento é ofertado gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
Já na sexta-feira (19), a Carreta estar na cidade de Raposa, na praça chico noca, próximo à delegacia de policia.
A coordenadora municipal do Programa de Hanseníase, Delma Brito, explica que qualquer pessoa que tenha manchas na pele pode receber o atendimento na carreta, onde são feitos os teste de sensibilidade, térmico, doloroso e o tátil. “Em caso de ausência de sensibilidade, o paciente é encaminhado para consulta médica para a confirmação do diagnóstico da hanseníase. E, em caso positivo, o tratamento é iniciado na própria carreta”, explica Delma Brito.
A aposentada Constância de Fátima Martins Pinheiro, de 60 anos, esteve com a mãe, Raimunda dos Santos Martins, de 84 anos, para uma consulta na carreta. “Achei uma importante iniciativa do governo de trazer esse ponto de atendimento para nosso bairro. Sempre me cuido, pois tenho medo de descobrir doenças em estágios avançados e não ter tempo suficiente para a cura”, conta. A tranquilidade veio após saber que os resultados dos exames deram negativo para a doença.
O motorista Luziel Pinheiro, de 33 anos, embora não tenha identificado manchas na pele, também esteve na carreta para garantir a prevenção. “Temos que estar atentos com a nossa saúde. Tendo um carro desses na comunidade, aproveitei para checar se está tudo bem. Às vezes a gente nem percebe se tem alguma mancha, principalmente nas costas, que é uma parte do corpo de pouca visibilidade”, disse.
O atendimento prossegue em municípios da região metropolitana de São Luís, como Paço do Lumiar e Raposa, nesta sexta-feira (19). Na próxima semana, a Carreta estará, na segunda-feira (22), na Praça Deodoro, em São Luís, e, depois, parte para o interior do Estado, estando dia 24 em Itapecuru-Mirin, 25 em Miranda e 26 em São Mateus.

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Animação e segurança marcam a programação do ‘Carnaval de Todos’

Segurança, animação e tradição dão o tom e a cor do ‘Carnaval de Todos’, em São Luís. Governo do Estado e Prefeitura se uniram para resgatar a originalidade do carnaval maranhense, levando para os quatro circuitos oficiais, no Centro da cidade, artistas da terra, blocos afros, alternativos, tradicionais e organizados, tribo de índios, tambor de crioula e escolas de samba. Este ano, nós cinco dias, a festa começa ainda de manhã. O resultado de todos esses elementos é a aprovação dos foliões.

O governador Flávio Dino assegurou que a alegria, com segurança, é a ordem da programação. “O carnaval é um grande sucesso. Nós estamos convictos que, a partir de hoje, todos os circuitos que recebem nosso apoio, nas diferentes regiões do estado, terão uma grande participação popular, e o que é o principal: com muita alegria e com muita segurança. Tivemos um trabalho de estruturação da segurança, agora fortalecida com a presença de 1.500 policiais e a entrega de 81 novas viaturas só este ano”, apontou o governador, na manhã de sábado (6), quando começaram as desfilar os primeiros blocos pelos circuitos.

Este ano, a partir das 11h, começam a desfilar os primeiros blocos e no período da tarde a programação começa às 16h. O mecânico Carlos Augusto acompanhava um bloco alternativo, no sábado, pelas ruas da Madre Deus. “O carnaval em São Luís é maravilhoso. Agora, que é durante o dia é mais seguro, e ainda melhor para quem vai trabalhar cedo no dia seguinte”, opinou o folião. O estudante Jonatas Francisco também aprovou o novo horário. “O carnaval do Maranhão é ótimo! Carnaval de dia, maior segurança”, avaliou.
Com bastante segurança e grande organização, o Carnaval de São Luís está atraindo brincantes de todas as idades. Famílias inteiras se reúnem para curtir a festa. É o caso de Vera Serejo, que levou seu filho, Caio Serejo, de apenas um ano e quatro meses, para a Rua do Passeio, para curtir a primeira folia de momo. “O carnaval está maravilhoso, tem muito policiamento. Tanto é que trouxe meu filho. Está um ambiente bem familiar”, disse Vera.

Samira Guimarães, pedagoga, é uma dessas maranhenses orgulhosas da cultura local e levou toda a família fantasiada de fofão, personagem carnavalesca tradicional do Carnaval do Maranhão, para a Praça da Saudade, na Madre Deus, onde o grupo Sindicato do Samba regia a animação. “A intenção é resgatar a nossa cultura, que é tão bonita. Então, trouxemos a família toda, botamos nosso fofão para dançar o carnaval”, contou.

Apresentações

No sábado gordo de Carnaval, vários blocos e shows de artistas locais passaram pelos quatro circuitos. Desfilaram o grupo de samba Vinagreira do Samba, com a tradicional batucada pandeiros e tambores, a irreverência da Tribo de Índios Tupiniquins, o bloco afro Akomambu, entre tantos outros, revelando a variedade cultural do Maranhão.

O Tambor de Crioula também tem lugar garantido. Três tendas, exclusivamente montadas para apresentações de tambor de crioula, estão espalhados pelo Centro Histórico, recebendo grupos oriundos de todo o estado. Dona Maria Costa, do Tambor Renovação de São Benedito, da cidade de Mirinzal, disse se sentir honrada em participar da festança. “É um prazer, uma honra e uma felicidade enorme estar aqui em São Luís”, destacou a coreira, que se apresentava na tenda Mestre Leonardo, em frente à Casa do Maranhão.

As apresentações se concentraram em quatro circuitos situados no Centro. Os circuitos 1 e 2 são na Madre Deus. O circuito 1, que homenageia ‘Seu Roseno’, começa na Vila Gracinha e termina no Largo do Caroçudo, passando pela Praça da Saudade e pelo canto do Cemitério do Gavião. Já o circuito 2, que tem o nome Antero Viana, inicia na Rua São Pantaleão, passando pelo Largo Santiago e indo até o Ceprama.

O circuito 3, com o nome Dona Teté, se estende da RFFSA ao Laborarte, contemplando dois palcos, sendo que um deles será dedicado exclusivamente para programação infantil. O circuito 4, que homenageia Chico Coimbra, tem largada na Casa do Maranhão, passa pela Rua Portugal e termina na Praça Nauro Machado.

Passarela do Samba

Os blocos tradicionais do grupo A levantaram a plateia presente no desfile da Passarela do Samba Chico Coimbra, no sábado (6), no Anel Viário. Em clima contagiante, os brincantes dos 21 grupos dos blocos tradicionais empolgaram o público, que lotou a passarela para assistir ao belo espetáculo das arquibancadas, dos camarotes e da pista. O corredor foi tomado pela mistura das cores, sorrisos e musicalidade durante sete horas de desfile.

Para o secretário municipal de Cultura, Marlon Botão, as brincadeiras mostram através das suas cores e ritmos a singularidade do nosso carnaval na Passarela do Samba Chico Coimbra. “A ampliação da participação e organização dos blocos é destaque para este carnaval, em que Prefeitura de São Luís e governo do Estado juntos promovem um carnaval de todos. Destacamos também a tranquilidade e a segurança que ocorreu nestes dois dias de evento, que vem sendo prestigiados pelo público”, comentou.

Abrindo os portões da passarela, o desfile começou com a apresentação do bloco da APAE e Boêmios do Ritmo, que não concorriam na disputa principal. Na sequência, Os Gladiadores, Fênix e Os Fenomenais iniciaram as apresentações competitivas entre os blocos tradicionais do grupo A.

Eles foram seguidos do Tradicional Kambalacho do Ritmo, Reis da Liberdade, Os Vampiros, Os Feras, Os Apaixonados, Príncipe de Roma, Originais do Ritmo, Os Diplomáticos, La Boêmios de Fátima, Os Foliões, Os Brasinhas, Os Tremendões, Os Especialistas do Ritmo, Os Fanáticos e Tropicais do Ritmo.

Segurança
 
O que está marcando o carnaval 2016 é a possibilidade de brincar com muita tranquilidade. A segurança está sendo reforçada com 64% policiais militares a mais que no ano passado, nas ruas. Nos circuitos oficiais, são 2.309 policiais em operação e em toda a Região Metropolitana de São Luís, 3 mil homens atuam no patrulhamento ostensivo.

Só no sábado eram aproximadamente 500 policiais fazendo revistas, abordagens e a segurança do circuito. O coronel Pereira, comandante da Polícia Militar, acompanhou tudo de perto. “Nós estamos na rua desde cedo, acompanhando desde os preparativos.

O policiamento está postado no terreno e no período noturno haverá um acréscimo ainda mais forte ao policiamento. Agora, é só ficar de olho para fazer um carnaval tranquilo e com segurança”, explicou o comandante, ao circular pelas ruas da Madre Deus, na noite de sábado.

A atuação da polícia foi elogiada por foliões. A professora Deise Soares enalteceu a segurança nos locais de festa. “Parabenizo o trabalho da polícia militar. Nos sentimos mais protegidos. Passamos 50 anos buscando essa ação da polícia e vemos agora”, afirmou a professora, que curte o carnaval na casa da família, no circuito da Rua do Passeio.

Circuitos do ‘Carnaval de Todos’ reverenciam grandes nomes da cultura maranhense

11Carnaval
“Haja Deus quanta beleza!”. Este verso de um samba enredo que marcou história no carnaval maranhense, apresentado na década de 1970 pela escola Flor do Samba, resume em poucas palavras a inestimável contribuição deixada a cultura e ao carnaval do Maranhão pelas 19 pessoas, cujos nomes batizam os espaços onde será realizado o ‘Carnaval de Todos’, promovido pelo governo do Estado e a prefeitura de São Luís.

A programação da maior festa popular do país, que será realizada até o dia 9 de fevereiro, está distribuída em quatro circuitos, doze palcos e três tendas na programação definida para a capital maranhense. Em cada um dos espaços, o governo do Estado presta uma justa homenagem àqueles que deixaram seu nome gravado na história do carnaval maranhense.

O circuito 1 batizado com o nome de ‘Seu Roseno’, reverencia a memória de Roseno Cruz Amaral um dos mais importantes integrantes do Fuzileiros da Fuzarca, agremiação carnavalescas das mais tradicionais do estado e que em 2016 comemora 80 anos de existência. Este circuito, que contem cinco palcos e uma tenda de tambor de crioula, começa na Vila Gracinha e termina no Largo do Caroçudo, passando pela Praça da Saudade e pelo canto do Cemitério do Gavião.
Carnaval 2
O circuito 2 batizado com o nome de ‘Antero Viana’, homenageia Antero Viana, uma das referências da cultura maranhense. Ele foi o fundador do Boi de Monte Castelo e também participou da fundação da escola de Samba Império Serrano. O circuito 2 inicia na Rua São Pantaleão, passando pelo Largo Santiago e indo até o Ceprama e conta com três palcos.

O circuito 3, com o nome Dona Teté, se estende da RFFSA ao Laborarte, contemplando dois palcos, sendo que um deles é dedicado exclusivamente para programação infantil. Este circuito homenageia Almerice da Silva Santos, a Dona Teté, um dos ícones da cultura maranhense.

Nascida em São Luís em 1924, ela foi aprendiz de Mestre Lauro, criador do Cacuriá, dança que teve origem nos festejos do Divino. Na década de 1980, ingressou no Laborarte para dar aulas de caixa. Posteriormente, fundou seu próprio grupo de Cacuriá e deu uma contribuição importante para difusão deste ritmo no Maranhão. O estilo mais sensual das coreografias tornou-se uma das marcas do Cacuriá de Dona Teté, que ganhou reconhecimento internacional.

O circuito 4, que homenagea Chico Coimbra, tem largada na Casa do Maranhão e encerra na Praça Nauro Machado, passando pela Rua Portugal. Incluindo dois palcos e duas tendas de Tambor de Crioula, o Circuito da Praia Grande é batizado com o nome do estilista e carnavalesco maranhense que conquistou títulos pelas escolas de samba Unidos de Fátima, Flor do Samba e Favela do Samba. Ele atuou também junto a diversos blocos tradicionais.

Além dos circuitos, os palcos onde se apresentarão diversas atrações, todas elas maranhenses, também reverenciam a memória de quem não pode ser esquecido pela história de vida dedicada a construir o carnaval maranhense.

O palco da Vila Gracinha recebeu o nome de Walmir Moraes, fundador do bloco tradicional ‘Os Foliões’, que este ano completa quatro décadas de existência. Referência neste tipo de manifestação cultural genuinamente maranhense, na data de nascimento de Walmir Moraes, 8 de maio, é comemorado o Dia Municipal do Bloco Tradicional.

O palco da Praça da Saudade homenageia o cantor e compositor José Henrique Pinheiro Silva, conhecido popularmente como ‘Escrete’, ele é autor de canções clássicas como ‘Gaiola’ (Bandeira da Liberdade) e ‘Sereia’, que são cantadas com frequência principalmente pelos blocos afros.

O palco do Canto do Gavião reverencia o legado de Henrique Maritiniano Reis, popularmente conhecido como ‘Sapo’, cantor e compositor da velha guarda da Madre Deus, que fez parte dos Fuzileiros da Fuzarca, da Escola de Samba Turma do Quinto e do Boi da Madre Deus.

O palco do Ponto de Fuga foi batizado com o nome de Valdinar, em homenagem a um dos grandes nomes do cenário cultural de São Luís, Valdinar Araújo Reis, fundador do grupo musical Sindicato de Valdinar, um dos mais importantes grupos de pagode do estado.

O palco do Largo Santiago recebe o nome de Dona Celeste e homenageia Maria Celeste Santos. Durante várias décadas responsável pela organização da Festa do Divino na Casa das Minas. Ela deixou uma legado importante para a cultura e a religiosidade negra no Maranhão.

A Casa das Minas é o mais antigo terreiro de Mina de São Luís fundado no século XIX por escravos africanos vindos do Reino de Daomé .
O carnavalesco, o sambista e o folião.

A diversidade da cultura maranhense também se reflete na diferentes maneiras em que cada um dos homenageados nos espaços destinados a festa de Momo no ‘Carnaval de Todos’ deixou seu legado para a maior festa popular do país. O Palco Ceprama homenageia Joãosinho Trinta. Este maranhense foi um dos mais importantes carnavalescos do país, ganhador de títulos por diversas escolas de samba do Rio de Janeiro, principalmente a Beija Flor, pela qual fez uma revolução nos desfiles de carnaval.

O Palco da Praça Nauro Machado é batizado com o nome de palco ‘Bibi Silva’ em homenagem a um dos grandes nomes da música maranhense, pai do cantor e compositor César Teixeira. O Palco da Praça dos Catraieiros recebe o nome de Palco ‘Zé Pequeno’, reverenciado a memória de José de Ribamar Bógea, fundador do Jornal Pequeno e um dos maiores entusiastas do Carnaval, tendo inclusive criado uma coluna no jornal do qual era dono dedicada exclusivamente à folia de Momo.

O palco da Casa do Maranhão é batizado com nome de Magno Cruz, militante do movimento negro e um dos fundadores do CCN (Centro de Cultura Negra do Maranhão) entidade onde foi organizado o mais antigo bloco afro do estado, o Akomambu. O palco do Canto da Cultura recebe o nome de ‘Michol Carvalho’ em reconhecimento ao trabalho de Maria Michol Carvalho, pesquisadora que atuou como responsável pelo Inventário Nacional de Referências Culturais (INRC) dos Blocos Tradicionais.

Os dois palcos situados no circuito ‘Dona Teté’: o Palco Infantil ‘Wagner Alhadef’ e o Palco Adulto ‘Nelson Brito’ prestam homenagens a nomes que fazem parte da história do Laboratório de Expressões Artísticas do Maranhão (Laborate) e também deixaram um legado importante para o carnaval maranhense. Wagner Alhadef foi um artista plástico que atuou durante quase dez anos no Laborarte e teve reconhecimento nacional e internacional. Já o teatrólogo, ator e produtor cultural Nelson Brito foi um dos fundadores do Laborarte, além de ter ocupado os cargos de diretor do Teatro Arthur Azevedo e presidente da Fundação Municipal de Cultural de São Luís.

Saudade, orgulho e tradição

As três tendas de tambor de crioula montadas no ‘Carnaval de Todos’ reverenciam dois mestres desta manifestação cultural tipicamente maranhense, Mestre Leonardo e Mestre Felipe, além de uma das figuras mais carismáticas da Praia Grande: a saudosa dona ‘Faustina’, cujo nome já batiza a praça onde se apresentam diversos grupos de tambor de crioula.

O nome de Mestre Leonardo foi dado à Tenda na Casa do Maranhão como homenagem a este maranhense que se tornou referência na história do Tambor de Crioula. Já o nome de Mestre Felipe, que contribui de forma decisiva para que o tambor de crioula ultrapasse as fronteiras do estado e ganhasse reconhecimento nacional e internacional, foi dado à Tenda da Madre Deus.

A Tenda ‘Faustina’ homenageia Faustina Matilde Pereira, figura muito popular no Centro Histórico de São Luís. Ela era dona de um bar que se tornou referência no local e hoje batiza uma praça onde abatazeiros e coreiras costumam se reunir para as animadas e irresistíveis rodas de Tambor de Crioula, que ecoam pelas ruas do Centro Histórico e dão o tom de singularidade do carnaval maranhense.

Para quem conviveu com algumas das pessoas homenageadas nos palcos, tendas e circuitos do ‘Carnaval de Todos’, o reconhecimento é bem vindo, principalmente para que as novas gerações saibam um pouco da história de quem tanto fez pela cultura do Maranhão.

“Notei que desde o São João do ano passado, o governo do Estado vem promovendo este tipo de homenagem às pessoas que já se foram, mas deixaram um trabalho importante e que precisa ser lembrado sempre”, comenta a cantora Rosa Reis. Ela foi casada com Nelson Brito e também e faz parte do Cacuriá de Dona Teté e atualmente é coordenadora do Laborarte, onde mestre Felipe ministrou aulas de percussão.
Conceição Cabral, filha do mestre ‘Sapo’, outro homenageado, diz que é motivo de orgulho ter o nome do pai que marcou história na Madre Deus, lembrado para batizar um dos palcos do circuito do carnaval maranhense.

Gutemberg Bógea, filho de Ribamar Bógea, herdou do pai a paixão pela folia. Organizador da ‘Bicicleta do Samba’, uma das atrações que agita o pré-carnaval maranhense, ele lembra que o pai sempre manteve o jornal de portas abertas para todas as agremiações carnavalescas.

Para quem foi familiar ou amigo destas pessoas, falar do legado que elas deixaram, embora reforce ainda mais a saudade, que conforme narra uma música de Josias Sobrinho “é traça e estraçalha coração”, também dá um orgulho especial, pois esta homenagem é o justo reconhecimento a quem já garantiu eternamente um lugar cativo no enredo do carnaval maranhense e na memória cultural do estado.