quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Qualificação em benefício dos maranhenses

Você chega ao serviço de saúde, procura um profissional e de repente descobre que precisa de uma lista infindável de exames. Depois, necessita de um tratamento específico, de um medicamento e torce para receber acompanhamento da melhor equipe profissional para tratar do seu problema. Todos parecem iguais, vestidos com seus jalecos. Sua preocupação é se aquela agulhada vai doer, se o remédio receitado cabe no orçamento ou em ter que ficar em jejum para fazer exames que você insiste em ler os resultados antes de retornar ao consultório médico - quem nunca?!

Vestidos com máscaras e fardas de hospitais escondem os anos de faculdade e dedicação, muito estudo, noites de pesquisa e busca por conhecimento, que nunca termina. Mesmo com o diploma em mãos, não abrem mão de tempo para aprender mais. Em saúde, a educação continuada é uma prerrogativa.

É preciso estar atualizado em razão da complexidade e da recorrência de mudanças técnicas e científicas. São novos protocolos, tratamentos, doenças, mudanças sociais, de legislação. A lista cresce, mas tudo começa na academia e é aperfeiçoado com prática.

Sensível ao fortalecimento da qualificação dos profissionais de saúde do estado, na última semana, o Governo do Maranhão abriu inscrições para dois programas de Residência Multiprofissional em Oncologia e Neonatologia. As duas áreas são prioritárias para a saúde do estado. Primeiro, pela importância da assistência que prestam. Segundo, pela escassez de profissionais nas duas carreiras. Nesse sentido, os novos programas vão atender uma necessidade real e urgente.

Credenciados e autorizados pela Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde do Ministério da Educação (MEC), os programas são voltados para profissionais de Enfermagem, Psicologia, Farmácia, Serviço Social, Nutrição e Fisioterapia.

Os aprovados vão atuar em hospitais da rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES), em São Luís. O programa de Atenção em Oncologia será realizado no Hospital de Câncer do Maranhão, e,  o de Atenção em Neonatologia, no Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos.

Novamente, o atual Governo do Maranhão marca com ineditismo o lançamento das vagas de Residência Multiprofissional na rede estadual de saúde. Até 2017, apenas o Hospital Universitário (HU-UFMA), e o hospital em Caxias, vinculado à UEMA, ofertavam as vagas do programa aos futuros profissionais. 

No total, em 2018, serão quatro Programas de Residência Multiprofissional nas áreas prioritárias da rede estadual de saúde, contemplando 7 categorias profissionais. 

Vale ressaltar, também, que o Governo do Maranhão tem executado outras ações importantes no âmbito da formação em saúde, a exemplo da expansão dos programas de Residência Médica no estado. Em 2015, os acadêmicos contavam com 32 vagas. Em 2018, a oferta chegará  a 72 vagas, um aumento de 125%. Além disso, o programa de Residência Médica não se concentra apenas na capital, mas cumprindo prerrogativas do SUS, houve a sua interiorização.

Outro fato a ser ressaltado é o Projeto de Lei, em apreciação na Assembleia Legislativa, que cria a bolsa preceptor. A medida prevê incentivo financeiro para os profissionais que dedicam os seus esforços e habilidades para a formação dos residentes.

Nossa proposta é que o aprender e o ensinar se incorporem ao cotidiano das unidades de saúde, promovendo o encontro entre conhecimentos teóricos e práticos, entre a academia e o serviço público de atendimento em saúde.

Tanto as Residências Multiprofissionais quanto às Residências Médicas fortalecem três pilares essenciais à saúde. Primeiro, a garantia da qualificação dos profissionais para o mercado de trabalho. Outro ganho, a própria estrutura será beneficiada ao ter, no futuro, profissionais mais instruídos dentro do próprio estado. O terceiro viés e mais importante: o usuário do SUS, este, em todas as instâncias sempre nossa missão final, ganha com a qualificação.

Os dois novos programas de Residência Multiprofissional fortalecem ainda mais a integração das unidades da rede estadual de saúde com as instituições de ensino e pesquisa, fundamental para a formação de mão de obra especializada no Maranhão. Esta etapa cumpre mais um compromisso assumido em favor de um serviço de saúde eficaz, resolutivo e humano para todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.