segunda-feira, 29 de abril de 2019

CORONEL SÁ 32 ANOS DE EFETIVO SERVIÇO: MISSÃO CUMPRIDA


Para muitos policiais chegar a Reserva Remunerada é uma glória, é o que todo combatente deseja depois de ter cumprido ao longo do tempo com êxito uma extensa jornada de serviço prestado à sociedade.

Nunca imaginei que este momento chegaria tão rápido, apesar de vários anos já terem se passado, parece que foi ontem que recebi aquelas boas vindas tão lindamente. Cada um de vocês marcou definitivamente a minha história, felizmente de forma muito positiva que com certeza levarei por toda a minha vida.

Digo sempre que Deus colocou uma “luz no coração de certas pessoas”, cujo brilho ajuda a iluminar o caminho dos sonhos a serem realizados. Mas o que representa essa luz? Representa a infinita benevolência divina com aqueles que lutam e tentam progredir na vida sem causar danos ou prejudicar quem quer que seja para alcançar seus objetivos, e a recompensa concedida será sempre felicidade em dobro. Empreender dói, trabalhar cansa, mas são estes os tijolos com que se forja um homem de valor. Não existe glória na meia entrega!
Toda vez que coube a mim fazer alguma coisa, tivesse eu a planejado, ou tivesse a vida me imposto, vos digo que a vida mais me impõe do que eu escolho, gostando ou não, meu valor ético conduziu-me a comportar-me da melhor maneira possível. Não sei fazê-lo diferente. Homenagens são sempre boas, são sempre bem-vindas. Ainda mais quando o homenageado está vivo e como tal pode reconhecer no reconhecedor aquela sua atitude, aquele seu gesto de cortesia, de consideração. E sendo assim, de viva voz, poder em público, agradecer pelo ato, por este ato.
Se por um lado a homenagem engrandece o homem, massageia o ego, enobrece a alma, por outro lado, muitas das vezes, aumenta o nosso compromisso, cobra-nos mais responsabilidade.
O tempo tem demonstrado que o homem público, ou seja, um policial militar somente alcança a plena realização de um ideal elevado, e marca presença na História, quando, colocando o bem coletivo em primeiro lugar, assumindo compromissos com a sociedade maranhense. Foram muitos momentos alegres, outros nem tanto, mas todos eles contribuíram imensamente para que eu crescesse profissionalmente e, sobre tudo, pessoalmente. Quero agradecer por cada segundo dispensado comigo, por cada sorriso, por cada bom dia e principalmente pelo conhecimento partilhado até tê-lo entendido durante os meus 32 anos de serviços na briosa Polícia Militar, instituição que tanto amo e me acolheu de braços abertos.


O motivo de estarmos aqui hoje nos traz um sentimento de alegria, todavia mais do que isso, um sentimento de dever cumprido. E no dia de hoje, só tenho que agradecer a Deus, pois reconheço a graça que me foi concedida de me contentar com pouco. Sei que num plano superior, nosso caminho já está traçado, e sob princípios inefáveis Deus nos conduz para superar todos os obstáculos. Naqueles momentos de fraqueza, essa luz nos fortalece, trazendo mais amor e sabedoria.

Com muita humildade, declaro que a conquista e muitas honraria que recebi não representa apenas o esforço de um indivíduo, mas da mobilização de forças de todos aqueles que no decorrer da minha vida acadêmica e profissional contribuíram para a superação das muitas dificuldades que encontrei. Tenho certeza que Deus iluminou meus caminhos, colocando pessoas que sempre me deram força para seguir em frente, fosse com uma palavra de conforto, um incentivo, um abraço, uma informação, uma orientação, um acesso, a indicação de um contato, ou ajudando-me com recursos financeiros.
Portanto, primeiramente quero dividir esses 32 anos de serviço ao meu Deus o todo poderoso, os meus familiares, meus colegas e ex-companheiros dos lugares em que trabalhei e, principalmente, com minha família, verdadeiro alicerce da formação como profissional e como cidadão. Sei que muitos que aqui estão, compartilharam de alguns desses momentos, tristes ou alegres, da minha caminhada; outros que partiram também me ajudaram em muito a alcançar meus objetivos. Agradeço de coração a todos.
Como dizia um grande poeta: “tudo começa do começo”.  E assim, farei uma síntese das principais passagens de minha vida.
Os primeiros responsáveis pela minha formação de caráter e que moldou minha conduta de vida, sem sombras de dúvida, foram meus pais. O Sr. ENÉSIO SÁ e Dona MARIA JOSÉ SANTOS SÁ, que deram o seu melhor para criar e educar seus 9 (nove) filhos: SILVIA, SOLANGE, SUZY, SELMA, SÃMIA, JÚNIOR, BEBETO, MARQUINHO, NILSON, dentro de rígidos padrões, caracterizado pela disciplina, honestidade, lealdade, gratidão, e principalmente pelo apego à educação. Vocês são meus heróis que sem muita instrução, foram sábios e conseguiram transmitir com suas ações, os valores e atitudes que tento conduzir minha vida.
Se eu fosse descrever minha trajetória por meio de um “Resumo” ou “Abstract”, como fazemos para escrever um artigo científico, seria mais ou menos assim:
Era uma vez um menino negro de infância pobre que nasceu na Ilha São Luís, mais precisamente no bairro Fé em Deus, no dia 31 de agosto de 1966, na maternidade BENEDITO LEITE, e que fugiu de todas as facilidades de uma vida subversiva e que estudou em vários colégios como: JARDIM DE INFÂNCIA CAREQUINHA, UNID. INTEGRADA BARBOSA DE GODOIS, UNID. INTEGRADA ALBERICO SILVA, UNID. INTEGRADA BANDEIRA TRIBUZZI, LICEU MARANHENSE, e logo após galgou vários cursos superiores na UEMA, UFMA, FACAM E FACULDADE DE SÃO PAULO. A minha trajetória na vida militar começou em 1985, como Marinheiro na Marinha do Brasil, em seguida fui aprovado em 1986, no concurso para soldado da PMMA, em 1987, a 3º Sargento da PMMA, em 1993 ingressei no Curso de Formação de Oficiais pela Universidade Estadual do Maranhão, escolhi o caminho difícil, mas cheio de trabalho, determinação, orgulho e hoje me vem a mente a palavra reconhecimento.

Aceito a minha ida pra casa com muita honra e certo de que foi fruto de uma dedicação integral à corporação que me recebeu como SOLDADO, me acolheu e em retribuição dei minha vida para atender esse povo e ser eu também um exemplo de coragem e luta. Hoje humildemente estou na condição de CORONEL e nesta trajetória pude ocupar com muito orgulho o SUBCOMANDO GERAL DA PMMA e estar diante dos ilustres senhores é também estar diante do povo do meu estado e de todos que contribuíram para que até aqui eu chegasse.
Contando assim parece que foi fácil, apenas um parágrafo para relatar uma trajetória de tantos anos. Mas ficou faltando alguns ingredientes, como, numa receita, para dar o sabor tem que ter os temperos. Porém no decorrer de uma vida os temperos são misturados como emoções, tristezas, alegrias, lembranças, dificuldades, e principalmente as pessoas. Desse universo de situações surgem lições, experiências e exemplos que servem para a construção de receitas de sucessos para outros.
Sinto-me profundamente orgulhoso neste dia, gratidão é uma palavra digna e cheia de significados, para mim um todo especial, pois sem gratidão e profunda consciência daquilo que te constitui fica fácil esquecer princípios que te solidificam e te fortalecem como pessoa.
Saio do serviço ativo da minha honrosa Polícia Militar com mais preparo e competência, mas o mais importante de tudo foram os amigos que fiz e a família nova que descobri. Esta despedida não significa um adeus, mas um até logo, continuaremos lutando e contribuindo pela instituição só que agora no quadro da reserva, apenas o ultrapassar de mais uma etapa que espero que não afaste completamente as nossas vidas. Levarei cada um de vocês no meu coração com a gratidão enorme pela oportunidade e pela satisfação proporcionada quando eu mais precisava. Que o sucesso continue ao lado de cada um de vocês e a felicidade seja uma companheira assídua, assim como foi a minha, durante todo o período que trabalhei com vocês.
Agradeço a Deus, aos meus comandantes pelos ensinamentos e pela oportunidade e graça, que tivemos desempenhando funções de Sargenteante, P/1, P/3,P/4, comandantes de companhias e ainda sub comandante de batalhões como 1º e 6º BPM,  que serviram de arcabouço para meu preparo em desempenhar as funções de comandante na CPRV IND, 8º BPM, BPCHOQUE, CPAM II, APMGD até o ápice da minha carreira. Combati o bom combate, sempre com fé, comprometimento, abnegação, empatia, justiça, lealdade, honestidade e respeito.
Despeço-me com a sensação do dever cumprido, e com a certeza de que vamos voltar a nos encontrar pelos percursos da vida, afinal o mundo não é assim tão grande como parece, por isso, não digo adeus, digo apenas  até logo!
 Assim, encerro aqui, fazendo das palavras de Charles Chaplin as minhas: “Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, por que o mundo pertence a quem se atreve. E a vida é muito bela para ser insignificante.”


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.