quarta-feira, 24 de abril de 2019

NOTA DE REPÚDIO: ABUSO DE AUTORIDADE DE POLICIAIS MILITARES NO CASO DE POÇÃO DE PEDRAS

O SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DO ESTADO DO MARANHÃO – SINPOL/MA – vem a público repudiar com veemência a ação dos Policiais Militares do Município de Poção de Pedra /MA que se encontravam em serviço na quinta-feira pretérita, 18/04/2019. 

Conforme vídeos amplamente divulgado nas redes sociais e levantamento de dados feito por esta instituição Sindical, por volta de 22h daquela quinta-feira santa, os referidos Policiais Militares abusaram de suas autoridades ao submeter um Policial Civil do Estado do Maranhão e sua digníssima esposa a uma condução vexatória e ilegal. 

Após tentar intimidar o Policial Civil, dando ordens para que o mesmo se retirasse da cidade de Poção de Pedras – numa atitude que remota ao tempo da ditadura militar – os Policiais agrediram física e gratuitamente o Policial Civil e sua família, nas pessoas de sua esposa e sua filha. Tal agressão, conforme fica evidenciado nas imagens audiovisuais divulgadas nas redes sociais, ocorrera logo após o Policial Civil ter procurado amparo na instituição da qual faz parte, ou seja, logo após o mesmo ter ido relatar ao Delegado de Polícia Civil daquela cidade a ameaça que sofrerá por parte dos Policiais Militares para que deixasse imediatamente aquela cidade.

Ao avistarem o Policial Civil conversando com um funcionário da Delegacia, os mesmos Policiais Militares que outrora ameaçaram o Policial Civil, passaram às agressões supracitadas. Não se contentando com as ameaças e agressões, os referidos militares algemaram o Policial Civil e sua esposa, colocando-os na cela da viatura, como se os mesmos tivessem cometido algum delito, e os conduziram até a Delegacia Regional de Pedreiras/MA, apresentando-os à Delegada Plantonista, sob a alegação de que o mesmo estaria conduzindo de forma perigosa, sob efeito de álcool.

O que espanta, na justificativa dada pelos agentes militares, é que naquela noite, o Policial Civil não estava conduzindo qualquer veículo, pois o mesmo encontrava-se de carona com um amigo, e a convite deste visitava a cidade de Poção de Pedras/MA. Não por acaso, o agente civil e sua esposa foram liberados após serem ouvidos e constatado que não havia justificativa para suas conduções.

O Sindicato dos Policiais Civis é totalmente a favor de que sejam apurados e esclarecidos todos os fatos que culminaram no referido abuso aqui relatado, contudo, entende que a ação dos Policiais Militares, independentemente de qualquer apuração, se evidenciou como desproporcional e abusiva no que se refere à abordagem e tratamento dados ao Policial e sua família, ferindo, em absoluto, os ensinamentos policiais que aprendemos em nossas respectivas academias. 

Tais atitudes, aqui repudiadas, se tornam ainda mais graves, se levarmos em conta que o agredido é um pai de família e que se encontrava com esta no momento das agressões; um trabalhador com mais de 35 anos de serviços prestados à sociedade no âmbito da mesma Segurança Pública em que servem os agressores; e um cidadão há poucos dias de completar 60 anos de idade, longevidade esta marcada em seus cabelos brancos.

Assim, o SINPOL/MA, como legitimo defensor da classe dos Policiais Civis, vem repudiar a ação dos referidos Policiais Militares, ao mesmo que comunica que tomará todas as providências legais para que o fato seja devidamente apurado em todas as esferas possíveis.

No mais, o SINPOL/MA reitera que se coloca solidário ao Policial Civil e sua família, dando total assistência ao Policial no que couber, bem como roga para que este seja apenas um fato isolado, de forma que não venha a macular a boa relação que deve sempre permear os laços que unem essa duas instituições coirmãs: a Polícia Civil e a Polícia Militar do Estado do Maranhão.

A DIRETORIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.