terça-feira, 7 de maio de 2013

Caso Décio: a trama para “apagar” Gláucio dentro da prisão

Chegou perto de ser consumada uma trama que possivelmente culminaria com a morte do agiota Gláucio Alencar, de seu pai, José de Alencar Miranda, e de Fábio “Buchecha”, todos presos no Manelão, presídio de segurança máxima localizado dentro do Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão, acusados de mandar matar o jornalista Décio Sá.

O crime seria cometido no início de fevereiro, durante uma transferência dos três para Pedrinhas.

Para isso, uma pistola foi deixada dentro de uma cela, escondida dentro de um aparelho de TV. A arma teria sido colocada no local por um sargento da PM.

O autor do crime seria um traficante, também preso no local. Ele receberia a arma de um companheiro de cela e consumaria o assassinato no trajeto.

Para sorte dos três alvos, “vazou” dias antes do crime a informação sobre a entrada de uma prostituta no “Manelão” (relembre), o que fez com que o Grupo Especial de Operações Penitenciárias (Geop) resolvesse proceder a uma revista “surpresa”.

Foi quando descobriu-se a arma e toda a trama.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.