terça-feira, 30 de julho de 2013

PSB e PSDB mais próximos de Luís Fernando

A conciliação de interesses é difícil, as arestas são muitas, mas a articulação entre membros do PSB e do PSDB com o secretário de infraestrutura Luís Fernando Silva (PMDB) anda em ritmo acelerado.
Os auxiliares mais próximos da governadora Roseana Sarney (PMDB) trabalham em segredo para consolidar a aliança, que já é admitida por boa parte de socialistas e tucanos.
Mesmo assim, os governistas preferem manter a possibilidade como “muito difícil”.
O PSB tem um projeto mais ousado: eleger ao Senado o vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha (PSB). E a resistência do PCdoB em admitir a candidatura de Rocha afastou os socialistas. Além disso, Luís Fernando é visto com maior simpatia pelos prefeitos Luciano Leitoa, de Timon; e Ribamar Alves, de Santa Inês, hoje os principais líderes do partido no Maranhão.
Como a governadora Roseana Sarney está mesmo decidida a não mais concorrer ao Senado e o ministro Gastão Vieira (PMDB) mostra-se inseguro quanto à campanha de senador, a aliança com Roberto Rocha seria um xeque-mate na oposição.
Com o PSDB a coisa flui mais tranquilamente.
Os tucanos querem a garantia de reeleição aos quatro deputados do partido: os federais Carlos Brandão e Pinto Itamaraty e os estaduais Gardenia Castelo e Neto Evangelista. Além disso, o candidato do PMDB tem o apoio declarado do prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, e a simpatia do ex-prefeito de São Luís, João Castelo.
Há dois meses, os candidatos do PSDB foram praticamente convencidos pelo grupo de Flávio Dino de que teriam mais chances de se reeleger em uma coligação com PCdoB e PDT que no chapão governista.
Isso fez com que recuassem nas conversas com Luís Fernando, agora retomadas.
Falta definir apenas de que forma o partido pode contribuir com o governo Roseana…

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.