quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Associação quer explicação sobre ameaça de novas demissões de SPs

O presidente da Associação Representativa dos Servidores Públicos Municipais (Asismu), Beka Rodrigues, informou hoje (22) que a entidade encaminhou expediente ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) solicitando informações detalhadas sobre a atual situação dos prestadores de serviço da Prefeitura de São Luís – os chamados SPs – e explicações acerca das notícias de que novas demissões podem ocorrer nos próximos dias.
No documento, Beka Rodrigues lembra ao atual prefeito que uma de suas promessas de campanha foi a não demissão dos SPs e que o recadastramento, realizado no início da gestão,  teria objetivo apenas de averiguar a ocorrência de funcionários fantasmas na folha de pagamento municipal.
O sindicalista diz achar estranho, no entanto,  que o assunto volte à tona novamente, com a possibilidade de recadastramento na Secretaria Municipal de Saúde (Semus). “Este recadastramento no âmbito da Secretaria Municipal de Saúde  tem provocado temor não apenas entre os SPs daquela secretaria, mas em todos os dezenas de milhares de SPs da Prefeitura”, afirma.
A principal questão é saber por que realizar novo recadastramento se os fantasmas, teoricamente, já haviam sido demitidos em procedimento anterior. “Por que está sendo feito outra vez, se os servidores fantasmas já foram demitidos?“, questiona o sindicalista. “Vamos atrás das respostas junto ao prefeito e por isto a decisão de solicitar  audiência urgente para tratar deste assunto, pois não vamos  aceitar demissões injustas de SPs”, completou.
Na Semus, a informação é que o novo recadastramento atende a determinação do Ministério Público do Maranhão. Por meio do Twitter, o secretário de Comunicação, Márcio Jerry (PCdoB), garante que “a @PrefeituraSL não está com nenhum programa de demissão de servidores”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.