segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Já combinaram com Valdinar Barros?

Durante a semana deve ter repercussão, conforme o Blog já antecipou (reveja), a oficialização da saída do deputado estadual Bira do Pindaré do Partido dos Trabalhadores.
A decisão tomada pelo parlamentar no último sábado (28), foi motivada, segundo o próprio Bira do Pindaré, por uma resposta recebida do presidente da Executiva Estadual do PT, Raimundo Monteiro.
A resposta deixa claro que o posicionamento de Bira do Pindaré tem mais atrapalhado do que ajudado o PT. Além disso, na carta Monteiro assegura que o partido não irá colocar obstáculos para a saída do deputado e que não lhe cobrará o mandato na Justiça Eleitoral.
As partes estão de acordo e demonstram não se tolerar mais, pois Bira quer sair do PT e o PT quer que Bira saia, mas isso não é garantia que o deputado não possa perder seu mandato.
Quando Bira do Pindaré oficializar a sua saída do PT, o partido terá 30 dias para questiona-lo na Justiça Eleitoral, mas não deverá fazer como garantiu Raimundo Monteiro. No entanto, após esse período, o 1º suplente, o ex-deputado Valdinar Barros, e o Ministério Público Eleitoral terão mais 30 dias para buscar o mandato de Bira.
Ou seja, o acordo entre o PT e Bira do Pindaré não é extensivo para Valdinar Barros, pois o suplente terá o direito de buscar o mandato na Justiça Eleitoral.
Sendo assim, o caminho mais seguro para Bira do Pindaré é seguir para o Solidariedade, um dos novos partidos recém-criados, pois nesses casos em que o político segue para uma nova legenda, a Justiça Eleitoral assegura a manutenção do mandato.
Fica a dica, afinal Bira do Pindaré já tem um grave problema para resolver com o TCU e enfrentar outra demanda judicial não seria nada agradável.

Fonte: Jorge Aragâo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.