terça-feira, 8 de outubro de 2013

Em Balsas, MA, preso ficava em gabinete e fazia visitas à avó

No presídio de Balsas, sul do Maranhão, enquanto cerca de 30 presos se amontoam em uma única cela com capacidade para apenas dez pessoas, a Polícia Civil descobriu que, há três meses, um preso vive com regalias, em uma das salas da cadeia.

Eduardo Santos da Silva teria que aguardar o julgamento pelos crimes de receptação, adulteração de veículo e pirataria em uma das celas da Delegacia Regional de Balsas, mas, na verdade, ele estava ocupando o antigo gabinete do 1º Distrito Policial, em uma sala com banheiro, ventilador, umidificador de ar, aparelhos de TV, som e DVD.

Durante os fins de semana, ele saía no carro da polícia para visitar a avó.
Umidificador de ar da sala do preso (Foto: Reprodução/TV Mirante)Umidificador de ar da sala do preso
(Foto: Reprodução/TV Mirante)
A polícia afirma que, de dentro do presídio, o homem, também, vendia roupas. O motivo de tanta regalia, nem o delegado regional sabe explicar.
"Na hora que o investigador tirou ele da viatura e deixaram na casa dos familiares, nós chegamos até a delegacia e pedimos para falar com o preso. Ele titubeou o que podia e acabou informando que ele estava em outro local. Ele disse que, se nós o acompanhássemos, o preso ia ser apresentado. Fomos até uma residência e, realmente, lá ele se encontrava, com a quantia de R$ 170 no bolso", explicou o delegado regional Eduardo Galvão.
Aparelhos de TV e DVD que também ficavam na sala do detento (Foto: Reprodução/TV Mirante)Aparelhos de TV e DVD que também ficavam na
sala do detento (Foto: Reprodução/TV Mirante)
O agente penitenciário Júlio César Pereira admite que levou o preso até a casa de uma parente. "Isso é possível, uma vez que o preso não representa nenhum risco, é tido de confiança. Está na Lei de Execuções Penais que se o familiar de algum detento está passando mal, a gente tem por obrigação levá-lo até lá", defendeu-se.
O agente será indiciado por ter facilitado a fuga do preso. "O correto seria autuar o agente penitenciário, mas até pela carência de servidores, pois só tem ele durante os fins de semana, ele deve ser indiciado", concluiu o delegado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.