sexta-feira, 13 de novembro de 2020

INELEGÍVEL: As liminares de Magno não se sustentam em Brasília, garante Weverton Rocha

Votado pelo grupo do prefeito de Chapadinha Magno Bacelar (Cidadania) nas últimas eleições, o senador Weverton Rocha (PDT) explicou que não retribui o apoio na disputa municipal devido a situação do gestor na Justiça Eleitoral. “Quem entende o mínimo de jurídico sabe que essa liminar não se sustenta em Brasília”, afirmou ao lado do candidato Higor Almeida (PSB).

Depois de ter a candidatura indeferida pela juíza da 42ª Zona Eleitoral Welline de Souza, Magno Bacelar conseguiu reverter temporariamente a decisão no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA) com quatro liminares que suspendem suas condenações no Tribunal de Contas da União (TCU) e no Tribunal de Contas do Estado (TCE). O caso deve ser analisado ainda em Brasília, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde o senador garante que a decisão da primeira instância deve ser mantida.

Assim como Weverton, muitos eleitores históricos de Magno Bacelar têm buscado no candidato Higor Almeida um caminho para evitar a volta ao poder da ex-prefeita Belezinha (PL).


Histórico de cassações

Chapadinha tem um trauma com a insegurança jurídica de candidatos. Em 2008, o ex-prefeito Isaías Fortes conseguiu ser liberado pelo TRE, venceu a eleição, mas sua diplomação acabou sendo impedida pela Justiça. 

No seu lugar, Danúbia Carneiro assumiu a Prefeitura com o apoio de Magno, que foi à rádio chamar de “abestados” os eleitores que insistiram em votar num candidato com a ficha suja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gilberto agradece pela sua participação no Blog Voz da Raposa.